Nota oficial

Por vacina, auxílio emergencial e empregos, fora Bolsonaro e Mourão!

É preciso dar um basta nesse governo genocida

| Atualizado em

A julgar pelos primeiros dias de 2021, pode-se afirmar que o Brasil está à beira de um colapso. Estamos diante de um cenário de absoluta falta de controle sobre a propagação do coronavírus, desemprego, inflação, fim do auxílio emergencial e, o mais grave, um presidente que não tem qualquer projeto para dar aos brasileiros condições de enfrentar esse caos.

A tragédia que se instaurou na rede hospitalar de Manaus expõe a incapacidade e irresponsabilidade do governo Bolsonaro. O presidente disse que fez a sua parte, mas as mortes por falta de oxigênio nos hospitais revelam o contrário.

O presidente não está cumprindo seu papel de administrador da coisa pública, para o qual foi eleito. Governa pelas redes sociais, mantém-se à distância, não assume a frente da situação. Finge que não é com ele.

Como se não bastasse, também distribui fake news, estimula a desobediência ao isolamento social e zomba da ciência. O isolamento é comprovadamente necessário para evitar a propagação do vírus e, portanto, tem de ser levado a sério por toda população.

Agora estamos enfrentando uma corrida contra o tempo. Os brasileiros esperam ansiosamente pela chegada da vacina, mas já não se iludem, como ficou claro no panelaço contra Bolsonaro ocorrido na sexta-feira (15). Ao que tudo indica, não teremos o imunizante tão cedo – ao menos, não para todos. Bolsonaro sempre tratou as vacinas como desnecessárias. Por isso mesmo, demorou a agir e, agora, não sabe o que fazer.

A média móvel de mortes no Brasil não para de crescer. Os gráficos mostram o inacreditável: 2020 pode deixar saudades! Sem vacinas, nem leitos hospitalares, nem oxigênio, nem auxilio emergencial, 2021 promete ser ainda pior do que o ano passado.

Mesmo diante do caos social que se aproxima, o governo não cogita a retomada do auxílio emergencial, benefício ínfimo que representava um prato de comida diário para 68 milhões de brasileiros. Sem ele, a pobreza extrema pode ser o que restará para essas famílias. Cesta básica na mesa e um emprego formal serão artigos de luxo, num país com 14 milhões de desempregados.

E justamente quando a pandemia grita mais alto, empresas fogem de suas responsabilidades. Na última semana, a Ford anunciou que encerrará suas atividades no Brasil e demitirá 5 mil trabalhadores, levando ao corte de outros 15 mil indiretos. Lucrou, sugou os cofres públicos, explorou os trabalhadores e, agora, decidiu ir embora.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos tem levado todo apoio aos companheiros da Ford de Taubaté. Esta luta tem que ser de todos.

O governo Bolsonaro não pode se omitir e consentir sobre o fechamento da Ford ou de qualquer outra fábrica que tenha recebido benefícios públicos. Empresas que recebem incentivos, realizam demissão em massa e fecham as portas têm de ser estatizadas.

É vital para a classe trabalhadora lutar contra o fechamento de fábricas e em defesa do emprego e direitos para todos.  

Em São José dos Campos, que voltou para a fase vermelha do Plano São Paulo, as fábricas metalúrgicas têm registrado continuamente casos de covid-19. Se há aumento de contágio, é preciso exigir licença remunerada para os trabalhadores, com garantia de salário, direitos e estabilidade no emprego.

Nós, do Sindicato, chamamos todas as entidades sindicais da região para que seja organizada uma grande campanha em defesa da vacina para todos, auxílio emergencial e para colocar para fora esse governo que não tem responsabilidade com nosso país.

A categoria metalúrgica fará valer seu histórico de lutas, enfrentando governos e patrões neste momento de extrema gravidade. O Brasil não pode continuar nas mãos de um genocida. Fora Bolsonaro e Mourão!

Exigimos:

- Vacina para todos, já!
- Contra o fechamento da Ford, estabilidade no emprego e estatização das empresas que demitirem em massa.
- O povo tem fome! Pela volta do auxílio emergencial.
- Fora Bolsonaro e Mourão!

Diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região


OMS dá recado duro a Bolsonaro sobre pandemia: “Brasil precisa levar isso a sério”
Crise do coronavírusus

OMS dá recado duro a Bolsonaro sobre pandemia: “Brasil precisa levar isso a sério”

Diretor da organização disse que, se não houver medidas de isolamento, país não conseguirá diminuir casos

Com Estado de SP na fase vermelha, Sindicato volta a fechar sede e subsedes
Coronavírus

Com Estado de SP na fase vermelha, Sindicato volta a fechar sede e subsedes

Medida visa preservar a saúde de metalúrgicos e funcionários da entidade

Metalúrgicos da General Motors aprovam layoff com estabilidade no emprego
Em assembleia

Metalúrgicos da General Motors aprovam layoff com estabilidade no emprego

Medida atingirá 600 trabalhadores de todo o complexo da GM na cidade

Em assembleia, metalúrgicos da Ericsson elegem delegado sindical
Organização de base

Em assembleia, metalúrgicos da Ericsson elegem delegado sindical

Para suplente foi escolhido o metalúrgico Jairo Venâncio

Metalúrgicos da MS Ambrógio aprovam acordo de PLR
Participação nos Lucros

Metalúrgicos da MS Ambrógio aprovam acordo de PLR

O acordo foi aprovado nesta quinta-feira (4) em votação por cédula

Pela vida, é hora de parar tudo e exigir vacina, já!
Coronavírus

Pela vida, é hora de parar tudo e exigir vacina, já!

Diante do agravamento da crise do coronavírus no país, é hora de pararmos tudo e exigirmos vacina para todos, já! Por...

Metalúrgicos da Ericsson conquistam PLR 10% maior
Participação nos Lucros

Metalúrgicos da Ericsson conquistam PLR 10% maior

Trabalhadores cão receber R$ 7.700 em uma única parcela

Por falta de peças, GM anuncia layoff em São José dos Campos
Empregos

Por falta de peças, GM anuncia layoff em São José dos Campos

Sindicato apresentará proposta aos trabalhadores nesta terça-feira (2)

Jurídico do Sindicato garante reintegração de trabalhador da Parker Hannifin
Ação judicial

Jurídico do Sindicato garante reintegração de trabalhador da Parker Hannifin

Sandro Yoshio Ueno foi demitido irregularmente, em dezembro de 2019

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP
Telefone: (12) 3946-5333