Paralisação

Trabalhadores da Cambará entram em greve por reajuste salarial e cancelamento de demissões

Mobilização começou na sexta-feira. A produção ficou parada por cerca de 30 minutos naquele dia

| Atualizado em

Foto: Roosevelt Cassio/Sindmetalsjc

Metalúrgicos da Cambará, em Caçapava, entraram em greve na segunda-feira (23), após rejeitarem a proposta de Campanha Salarial apresentada pela empresa. As principais reivindicações são reajuste salarial e reintegração de três trabalhadores. 

Antes mesmo da greve, os metalúrgicos já haviam se mobilizado, na sexta-feira (20). A empresa havia proposto zero de reajuste. A produção ficou parada por cerca de 30 minutos naquele dia. 

Na segunda-feira, a Cambará ofereceu reajuste de 2,94%, parcelado em três vezes. A proposta foi rejeitada, dando início à greve. Os metalúrgicos exigem que o pagamento seja feito em parcela única. 

Além disso, reivindicam melhorias na refeição, retirada das câmeras instaladas na área da produção e a implementação de Cipa.

Perseguição 
Outra exigência dos metalúrgicos é a reintegração de três funcionários demitidos. As demissões ocorreram como forma de retaliação pela paralisação na produção.

Diante da postura da empresa, os operários decidiram não retornar ao trabalho enquanto os companheiros não forem reintegrados.

O Sindicato realizará uma nova assembleia nesta quarta-feira (25). A Cambará, até o momento, não apresentou uma nova proposta.

A empresa possui cerca de 60 trabalhadores e é do setor de estamparia.

“Os trabalhadores estão mobilizados e não recuarão sem que sejam atendidos. Vamos exigir que a empresa atenda as reivindicações e cancele as demissões”, afirma o diretor do Sindicato José Dantas Sobrinho.


Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP
Telefone: (12) 3946-5333