Soberania ameaçada

Tensão entre EUA e Irã escancara submissão de Bolsonaro aos interesses norte-americanos

Declaração do Itamaraty fere soberania nacional e traz riscos à economia brasileira

| Atualizado em

Trump cumprimenta Bolsonaro na ONU
Trump cumprimenta Bolsonaro na ONU

A crescente tensão entre os Estados Unidos e o Irã escancarou a vergonhosa submissão do governo Bolsonaro aos interesses norte-americanos. A declaração do Itamaraty em apoio a Donald Trump, presidente dos EUA, logo após o assassinato do general iraniano Qassem Soleimani, no dia 3, fere a soberania nacional e pode trazer riscos à economia brasileira. 

Na ânsia de mostrar seu alinhamento à Casa Branca, Jair Bolsonaro rompeu com a tradição de neutralidade adotada pelo Brasil em conflitos internacionais. Além disso, o governo colocou em risco a boa relação comercial estabelecida com os países do Oriente Médio. O Irã e seus aliados compraram 10% de tudo o que o Brasil produziu em 2019.  

Bolsonaro garantiu que nada irá mudar na relação comercial entre Brasil e Irã, mas sua declaração estremeceu a ligação entre os dois países.

O apoio de Bolsonaro às ações de Trump também referenda o papel de “polícia do mundo” exercido pelos EUA. Donos de uma verdadeira máquina de guerra, não foram poucas as vezes que os norte-americanos invadiram outros países com interesses escusos, como o domínio da produção de petróleo. 

Apesar de ter um governo ditatorial e repressor, o Irã é uma nação independente e signatária de diversos acordos na Organização das Nações Unidas (ONU). Nada justifica a ingerência dos EUA, que matou o segundo homem na escala dos poderes do país islâmico. 

De olho nas eleições
Para muitos especialistas, o ataque conduzido por Trump em nada tem a ver com o combate ao terrorismo, como tem sido propagandeado pelos EUA. Trump sabe que sua popularidade está desgastada pelo processo de impeachment que enfrenta e nada melhor do que a guerra para concentrar o apoio de seus eleitores na tentativa de reeleição em 2020.

Embaixada em Israel
Esta não é a primeira vez que o Brasil atrai problemas devido a subserviência aos EUA. Ainda em início de mandato, Bolsonaro havia prometido tirar de Tel Aviv e levar para Jerusalém a embaixada brasileira em Israel, assim como fizeram os norte-americanos. Contrariados, diversos países árabes ameaçaram o Brasil com sanções econômicas. A mudança acabou não sendo concluída.

"Apesar de se dizer patriota, Bolsonaro já deu inúmeros exemplos de que está mais preocupado com os interesses dos EUA. Em nossa região, a venda da Embraer para a Boeing é mais um exemplo", afirma o diretor do Sindicato Herbert Claros.


Cancelamento de demissões na Embraer é tema de audiência nesta terça
TRT

Cancelamento de demissões na Embraer é tema de audiência nesta terça

Sindicato está convocando assembleia para quarta-feira, em frente à fábrica

Metalúrgicos da zona sul devem se preparar para mobilização
Campanha Salarial 2020

Metalúrgicos da zona sul devem se preparar para mobilização

Assecre segue sem apresentar uma proposta oficial de acordo

Em defesa dos empregos, metalúrgicos da MWL votam pela continuidade da greve
Mobilização

Em defesa dos empregos, metalúrgicos da MWL votam pela continuidade da greve

Paralisação será mantida pelo menos até quinta-feira (1º), quando acontecerá uma audiência virtual convocada pelo MPT

Em dia de novo protesto, demitidos da Embraer cobram Felicio fora do Paço Municipal
Luta pelo emprego

Em dia de novo protesto, demitidos da Embraer cobram Felicio fora do Paço Municipal

Trabalhadores e dirigente do Sindicato encontraram prefeito em praça da cidade

Metalúrgicos rejeitam proposta da Ericsson e aprovam aviso de greve
Campanha Salarial 2020

Metalúrgicos rejeitam proposta da Ericsson e aprovam aviso de greve

Sindicato e Ericsson deverão realizar uma nova rodada de negociação na próxima terça-feira (29)

Greve dos trabalhadores da MWL continua por preservação de empregos e direitos
Mobilização

Greve dos trabalhadores da MWL continua por preservação de empregos e direitos

Com dívida estimada em R$ 11 milhões, empresa pode ser despejada a partir do dia 10 de outubro

Sindicato mantém mobilização para cancelar demissões na JC Hitachi
Reintegração, já!

Sindicato mantém mobilização para cancelar demissões na JC Hitachi

Empresa dispensou 48 trabalhadores, no dia 17, sem negociação

Trabalhadores fazem nova manifestação contra fechamento da MWL
Em defesa dos empregos

Trabalhadores fazem nova manifestação contra fechamento da MWL

Empresa, Sindicato, prefeito e vereadores reúnem-se hoje, às 16h

Químicos da TI Brasil entram em greve por ampliação de benefícios
Apoio à luta

Químicos da TI Brasil entram em greve por ampliação de benefícios

Sindicato da categoria está em negociação com a empresa

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP
Telefone: (12) 3946-5333