Arbitrariedade

MWL recorre à violência policial e demissões ilegais contra greve

Apesar da repressão e arbitrariedade da empresa, a paralisação continua


A MWL usou violência contra os metalúrgicos, nesta quarta-feira (12), sétimo dia de greve. Policiais militares agrediram dirigentes sindicais e trabalhadores da MWL, em frente à fábrica, numa tentativa de forçar o fim da paralisação. A empresa também está enviando cartas de demissão, o que caracteriza um flagrante desrespeito à lei de greve.

As agressões aconteceram logo pela manhã, por volta das 7h. Soldados arrancaram as faixas do Sindicato e lançaram gás de pimenta contra todos que estavam nos portões da fábrica. Houve até mesmo agressão com cassetete.

Os trabalhadores da MWL estão em greve desde quinta-feira (6), em protesto contra a recusa da empresa em negociar a PLR (Participação nos Lucros e Resultados) e tentar impor metas abusivas.

Além da repressão policial, os trabalhadores estão enfrentando o autoritarismo e chantagem da empresa. Desde o início da paralisação, a MWL já enviou 140 cartas de demissão para os metalúrgicos que estão de braços cruzados. Entretanto, esses cortes são ilegais e serão combatidos na luta e nos tribunais. A Lei 7.783/88 proíbe a demissão de trabalhadores durante o período de greve.

“A arbitrariedade cometida pela direção da MWL é um total desrespeito aos trabalhadores e ao direito de organização no local de trabalho. Não aceitaremos essas demissões. A greve continua”, disse o diretor do Sindicato Rogério Willians de Oliveira.

A MWL tem cerca de 400 trabalhadores e produz eixos e rodas para trens.

Audiência
A audiência que irá discutir o dissídio coletivo de greve ajuizado pelo Sindicato irá ocorrer nesta quinta-feira, às 14h, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, em Campinas. Em pauta, estarão as reivindicações dos trabalhadores como o pagamento da PLR, a anulação das demissões, a contratação dos funcionários temporários e o fim do assédio moral dentro da fábrica. 

Matéria atualizada às 17h

 

 

 


Metalúrgicos da GM podem receber até R$ 13 mil de PLR
Assembleia

Metalúrgicos da GM podem receber até R$ 13 mil de PLR

Trabalhadores também aprovaram abertura de PDV

Nesta quinta, tem assembleia para escolha de comissão eleitoral
Na sede

Nesta quinta, tem assembleia para escolha de comissão eleitoral

Evento dá início ao processo de eleição da diretoria do Sindicato

Trabalhadores da Cambará entram em greve por reajuste salarial e cancelamento de demissões
Paralisação

Trabalhadores da Cambará entram em greve por reajuste salarial e cancelamento de demissões

Mobilização começou na sexta-feira. A produção ficou parada por cerca de 30 minutos naquele dia

Metalúrgicos da Parker conquistam 3% de reajuste salarial e renovação de direitos
Campanha Salarial

Metalúrgicos da Parker conquistam 3% de reajuste salarial e renovação de direitos

Votação da Parker Filtros ocorreu de forma virtual. Já na Parker Hannifin, a assembleia foi presencial.

Assembleia de previsão orçamentária acontece no dia 30
Sindicato

Assembleia de previsão orçamentária acontece no dia 30

A reunião será às 17h30, na sede da entidade

Homem negro é espancado até a morte em supermercado
Racismo

Homem negro é espancado até a morte em supermercado

Crime aconteceu na véspera do Dia da Consciência Negra

Desigualdade entre brancos e negros é realidade cruel no Brasil
Dia da Consciência Negra

Desigualdade entre brancos e negros é realidade cruel no Brasil

Após 133 anos do fim da escravidão, o racismo ainda impõe condições de vida muito piores à população negra.

Metalúrgicos exigem melhores condições de trabalho na Cal Leve
Segurança no trabalho

Metalúrgicos exigem melhores condições de trabalho na Cal Leve

A principal queixa é em relação à falta de segurança

Documentário mostra drama de trabalhadores por trás de demissão em massa na Embraer
Estreia dia 19

Documentário mostra drama de trabalhadores por trás de demissão em massa na Embraer

São relatados casos de assédio, desrespeito a direitos trabalhistas e demissão de lesionados

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP
Telefone: (12) 3946-5333