Vitória

Após quatro dias de greve, metalúrgicos conquistam reajuste salarial e cancelamento de demissões

Motivada pela proposta rebaixada apresentada pela empresa, a paralisação teve início na segunda-feira

| Atualizado em

Trabalhadores da Cambará em assembleia
Trabalhadores da Cambará em assembleia - Foto: Roosevelt Cassio/Sindmetalsjc

Trabalhadores da Cambará, em Caçapava, retornaram ao trabalho nesta sexta-feira (27) depois de quatro dias de paralisação. Eles encerraram a greve na quinta-feira (26), após conquistarem o reajuste salarial de 2,94%, com o recebimento dos retroativos a partir de setembro, e a reversão da demissão de três trabalhadores.

Motivada pela proposta rebaixada de Campanha Salarial apresentada pela empresa, a greve teve início na segunda-feira (23).  A oferta da Cambará era reajustar os salários em 2,94%, sem o pagamento da diferença dos meses retroativos (setembro, outubro e novembro). Os metalúrgicos exigiam o pagamento dessa diferença. 

Os trabalhadores também reivindicavam o cancelamento das demissões de três companheiros ocorridas em retaliação a uma paralisação na produção. 

Em resposta à atitude da empresa, os metalúrgicos decidiram que só retornariam ao trabalho depois que as demissões fossem canceladas.
 
Outras reivindicações
Além do reajuste salarial e o cancelamento das demissões, os trabalhadores apresentaram algumas reivindicações específicas, como melhorias na refeição, retirada das câmeras instaladas na área da produção e a implementação de Cipa. 

O Sindicato segue em negociação com a Cambará a respeito dessas pautas. Reuniões quinzenais irão acontecer para debaterem o assunto. A primeira está agendada para o dia 10 de dezembro.

“A unidade dos trabalhadores e a confiança deles no Sindicato foram fundamentais para pressionar a empresa a atender as reivindicações e conseguirmos o resultado vitorioso que tivemos”, afirma o diretor do Sindicato José Dantas Sobrinho.


Com intransigência da LG e parceiras, greve continuará nas montadoras de celular
Audiência

Com intransigência da LG e parceiras, greve continuará nas montadoras de celular

Empresas rejeitaram proposta de negociação conjunta

Pela estatização da LG e suas parceiras sob controle dos trabalhadores
Opinião

Pela estatização da LG e suas parceiras sob controle dos trabalhadores

O Brasil tem tecnologia, maquinário e capital humano para desenvolver celulares

Assembleia virtual discute proposta de PLR da Prolind
Participação nos lucros

Assembleia virtual discute proposta de PLR da Prolind

Consulta eletrônica ocorre pela gravidade da pandemia e a necessidade do distanciamento social

Trabalhadores da Caoa Chery doam 320 Kg de alimentos para campanha “Metalúrgicos contra a fome”
Solidariedade

Trabalhadores da Caoa Chery doam 320 Kg de alimentos para campanha “Metalúrgicos contra a fome”

A General Motors será a próxima fábrica em que o Sindicato fará coleta

Metalúrgicos da Ardagh decidem sobre PLR em assembleia virtual
Participação nos lucros

Metalúrgicos da Ardagh decidem sobre PLR em assembleia virtual

Consulta ocorrerá em nosso site a partir de segunda

No terceiro dia de greve, trabalhadoras da Sun Tech fazem passeata
Em defesa dos empregos

No terceiro dia de greve, trabalhadoras da Sun Tech fazem passeata

Cerca de 100 metalúrgicas participaram da passeata, cobrando da LG a preservação dos empregos e direitos

Envie sua moção em solidariedade à greve das montadoras da LG em São José dos Campos e Caçapava
Em defesa dos empregos

Envie sua moção em solidariedade à greve das montadoras da LG em São José dos Campos e Caçapava

Serão mais de mil trabalhadoras afetadas pelo fechamento da fabricante na região

Responsabilidade da LG sobre trabalhadoras de fornecedoras será discutida no MPT
Nesta sexta

Responsabilidade da LG sobre trabalhadoras de fornecedoras será discutida no MPT

Audiência de conciliação é resultado da denúncia apresentada pelo Sindicato

Trabalhadoras de fornecedoras da LG rejeitam proposta patronal e continuam em greve
Mobilizadas

Trabalhadoras de fornecedoras da LG rejeitam proposta patronal e continuam em greve

Também foi decidido que o Sindicato vai buscar uma reunião oficial com a sul-coreana para discutir a situação

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Maurício Diamante, 65, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP
Telefone: (12) 3946-5333