Arbitrariedade

MWL recorre à violência policial e demissões ilegais contra greve

Apesar da repressão e arbitrariedade da empresa, a paralisação continua


A MWL usou violência contra os metalúrgicos, nesta quarta-feira (12), sétimo dia de greve. Policiais militares agrediram dirigentes sindicais e trabalhadores da MWL, em frente à fábrica, numa tentativa de forçar o fim da paralisação. A empresa também está enviando cartas de demissão, o que caracteriza um flagrante desrespeito à lei de greve.

As agressões aconteceram logo pela manhã, por volta das 7h. Soldados arrancaram as faixas do Sindicato e lançaram gás de pimenta contra todos que estavam nos portões da fábrica. Houve até mesmo agressão com cassetete.

Os trabalhadores da MWL estão em greve desde quinta-feira (6), em protesto contra a recusa da empresa em negociar a PLR (Participação nos Lucros e Resultados) e tentar impor metas abusivas.

Além da repressão policial, os trabalhadores estão enfrentando o autoritarismo e chantagem da empresa. Desde o início da paralisação, a MWL já enviou 140 cartas de demissão para os metalúrgicos que estão de braços cruzados. Entretanto, esses cortes são ilegais e serão combatidos na luta e nos tribunais. A Lei 7.783/88 proíbe a demissão de trabalhadores durante o período de greve.

“A arbitrariedade cometida pela direção da MWL é um total desrespeito aos trabalhadores e ao direito de organização no local de trabalho. Não aceitaremos essas demissões. A greve continua”, disse o diretor do Sindicato Rogério Willians de Oliveira.

A MWL tem cerca de 400 trabalhadores e produz eixos e rodas para trens.

Audiência
A audiência que irá discutir o dissídio coletivo de greve ajuizado pelo Sindicato irá ocorrer nesta quinta-feira, às 14h, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, em Campinas. Em pauta, estarão as reivindicações dos trabalhadores como o pagamento da PLR, a anulação das demissões, a contratação dos funcionários temporários e o fim do assédio moral dentro da fábrica. 

Matéria atualizada às 17h

 

 

 


Em ato contra fechamento da Ford, metalúrgicos aprovam unidade da luta
Em defesa dos empregos

Em ato contra fechamento da Ford, metalúrgicos aprovam unidade da luta

Sindicato de São José dos Campos se soma à luta dos companheiros de Taubaté

Sindicato oferece sedes para campanha de vacinação contra covid-19
Pandemia

Sindicato oferece sedes para campanha de vacinação contra covid-19

Iniciativa é forma concreta de ajudar a salvar vidas e levar vacina com mais rapidez para a população.

Ford anuncia fechamento de fábricas no Brasil. Medida é intolerável!
Demissão em massa

Ford anuncia fechamento de fábricas no Brasil. Medida é intolerável!

Sindicato manifesta sua solidariedade aos operários atingidos e apoia luta

Morre diretor do Sindicato dos Papeleiros de Jacareí, vítima de covid-19
Luto

Morre diretor do Sindicato dos Papeleiros de Jacareí, vítima de covid-19

O Sindicato dos Metalúrgicos lamenta a morte do companheiro, que esteve presente em diversas mobilizações no Vale do...

Ocupação Coração Valente agora é área de interesse social
Vitória

Ocupação Coração Valente agora é área de interesse social

Área só poderá ser utilizada para construção de moradias populares

Vacinação contra covid-19 expõe necessidade de investimentos em ciência no Brasil
Coronavírus

Vacinação contra covid-19 expõe necessidade de investimentos em ciência no Brasil

Bolsonaro nega importância das pesquisas e coloca população em risco

Metalúrgicos da General Motors receberão R$ 13 mil de PLR
Participação nos Lucros

Metalúrgicos da General Motors receberão R$ 13 mil de PLR

Segunda parcela do benefício será paga este mês

Sem provas, ativistas sociais negros são presos em São Paulo
Absurdo

Sem provas, ativistas sociais negros são presos em São Paulo

CSP-Conlutas lançou campanha exigindo a liberdade de Igo Ngo e Felipe

Brasileiros iniciam ano com aumentos abusivos nos planos de saúde
Seu bolso

Brasileiros iniciam ano com aumentos abusivos nos planos de saúde

De acordo com a ANS, 5,3 milhões de usuários serão afetados pela medida.

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP
Telefone: (12) 3946-5333