Crise do coronavírusus

Baixo valor do auxílio emergencial expõe famílias ao coronavírus

Com quantia irrisória de R$ 600, trabalhador precisou sair de casa para complementar a renda

| Atualizado em

População à espera do auxílio emergencial
População à espera do auxílio emergencial - Foto: Rodrigo Correia

Que os R$ 600 do auxílio emergencial seriam insuficientes para o trabalhador, já sabíamos. Mas um grupo de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) confirmou a tese de que os beneficiários estão sofrendo para sobreviver com a quantia paga pelo governo Bolsonaro.

O estudo foi feito com 1.654 moradores de oito capitais brasileiras por telefone entre os dias 6 e 27 de maio. A conclusão é de que mesmo com esse dinheiro, o beneficiário precisou sair de casa e se expor ao vírus, para conseguir complementar a renda e pagar as contas.

Os pesquisadores compararam beneficiários do auxílio emergencial com pessoas que não se cadastraram no programa, mesmo que atendessem aos critérios para receber o dinheiro. Os primeiros disseram ter saído de casa 3,51 vezes nos 14 dias anteriores à entrevista, em média. Os outros saíram 3,43 vezes.

Só 19% dos entrevistados mantiveram a renda durante a pandemia e 45% disseram que não conseguiram trabalhar após o início da quarentena, 19% passaram a trabalhar menos tempo e só 15% puderam trabalhar em casa.

Migalhas
Esse cobertor curto de Bolsonaro e sua turma poderia ser ainda menor. Quando anunciou a proposta, o ministro da Economia, Paulo Guedes, chamou a medida de “coronavoucher”. O valor enviado às famílias seria de no máximo R$ 200.  Depois de muita discussão, o Congresso conseguiu aprovar a quantia de R$ 600.

Mas, Bolsonaro e Guedes ainda acharam que o valor estava alto demais. O governo propôs estender o auxílio pagando menos. A ideia inicial foi de três parcelas adicionais, sendo a primeira de R$ 500, a segunda de R$ 400 e a última de R$ 300.

“Bolsonaro repete a receita dos governos anteriores. As medidas de austeridade e as migalhas são destinadas apenas à população pobre. O grande empresariado tem direito a empréstimos milionários provenientes dos cofres públicos”, afirma o diretor do Sindicato Anderson Elias Xavier, o costelinha.


Ford anuncia fechamento de fábricas no Brasil. Medida é intolerável!
Demissão em massa

Ford anuncia fechamento de fábricas no Brasil. Medida é intolerável!

Sindicato manifesta sua solidariedade aos operários atingidos e apoia luta

Morre diretor do Sindicato dos Papeleiros de Jacareí, vítima de covid-19
Luto

Morre diretor do Sindicato dos Papeleiros de Jacareí, vítima de covid-19

O Sindicato dos Metalúrgicos lamenta a morte do companheiro, que esteve presente em diversas mobilizações no Vale do...

Ocupação Coração Valente agora é área de interesse social
Vitória

Ocupação Coração Valente agora é área de interesse social

Área só poderá ser utilizada para construção de moradias populares

Vacinação contra covid-19 expõe necessidade de investimentos em ciência no Brasil
Coronavírus

Vacinação contra covid-19 expõe necessidade de investimentos em ciência no Brasil

Bolsonaro nega importância das pesquisas e coloca população em risco

Metalúrgicos da General Motors receberão R$ 13 mil de PLR
Participação nos Lucros

Metalúrgicos da General Motors receberão R$ 13 mil de PLR

Segunda parcela do benefício será paga este mês

Sem provas, ativistas sociais negros são presos em São Paulo
Absurdo

Sem provas, ativistas sociais negros são presos em São Paulo

CSP-Conlutas lançou campanha exigindo a liberdade de Igo Ngo e Felipe

Brasileiros iniciam ano com aumentos abusivos nos planos de saúde
Seu bolso

Brasileiros iniciam ano com aumentos abusivos nos planos de saúde

De acordo com a ANS, 5,3 milhões de usuários serão afetados pela medida.

Sindicato adota novas medidas de prevenção à covid-19
Pandemia

Sindicato adota novas medidas de prevenção à covid-19

Durante todo o mês de janeiro, os funcionários irão se revezar entre o sistema de home office e presencial

GM anuncia retomada de investimentos em São José e São Caetano
10 bilhões de reais

GM anuncia retomada de investimentos em São José e São Caetano

Segundo a empresa, serão desenvolvidos novos modelos e haverá ampliação da oferta de equipamentos

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP
Telefone: (12) 3946-5333