Crise do coronavírusus

Maioria dos que recebem auxílio emergencial reprova Bolsonaro na pandemia

49% classificam a atuação do presidente como ruim ou péssima

| Atualizado em

Fila para receber o auxílio-emergencial
Fila para receber o auxílio-emergencial

Marcada por muito improviso e pelo menosprezo aos perigos do novo coronavírus, a gestão de Jair Bolsonaro durante a pandemia tem alta reprovação, mesmo entre os brasileiros que recebem o auxílio emergencial de R$ 600. 

Segundo pesquisa feita pelo Datafolha, divulgada na terça-feira (30), 49% das pessoas que foram aprovadas no programa de distribuição de renda consideram a atuação do presidente ruim ou péssima no período de crise sanitária. 

Entre a parcela da população que não recebe o benefício, a reprovação de Bolsonaro chega a 51%. 

A maioria dos entrevistados também afirmou que o presidente mais atrapalha do que ajuda no combate à covid-19. Entre aqueles que recebem o auxílio, 61% consideram ineficazes as ações de Bolsonaro. O índice se repetiu entre os que não receberam ajuda financeira. 

Insuficiente
O auxílio emergencial não chegou nem perto de cumprir o objetivo de atenuar as perdas financeiras dos milhões de trabalhadores afetados pela pandemia. 

Pensado inicialmente para ser distribuído em três parcelas de R$ 200, o benefício foi, posteriormente, fixado em R$ 600. Com o valor irrisório, milhares de brasileiros tiveram que sair às ruas para trabalhar. O resultado são os números catastróficos de contágio (1.426.913) e mortes (60.194), até esta quarta-feira (1º).

População desassistida
Mas até mesmo a pouca ajuda financeira tem data para acabar. O governo anunciou, na terça-feira, que serão pagas mais duas parcelas do auxílio. Com isso, grande parte da população, em especial a mais pobre, será abandonada definitivamente a partir de setembro.

Não há momento pior para que o brasileiro fique desassistido. A Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) afirmou que o pico da pandemia na América Latina deverá ser alcançado justamente em setembro. 

Quarentena geral, já!
O cenário de alta de contágio reforça a necessidade do isolamento social. Mas para poder ficar em casa, os trabalhadores precisam de uma compensação financeira digna. O Sindicato defende a adoção da quarentena geral para todos os profissionais que atuam em serviços não essenciais, com licença remunerada.

“A população sabe que o governo tem agravado os efeitos da crise com suas atitudes. Por isso, nós defendemos o fora Bolsonaro e Mourão. Só mesmo derrubando esse governo poderemos garantir saúde e emprego para os brasileiros”, afirma o vice-presidente do Sindicato, Renato Almeida.


Ford anuncia fechamento de fábricas no Brasil. Medida é intolerável!
Demissão em massa

Ford anuncia fechamento de fábricas no Brasil. Medida é intolerável!

Sindicato manifesta sua solidariedade aos operários atingidos e apoia luta

Morre diretor do Sindicato dos Papeleiros de Jacareí, vítima de covid-19
Luto

Morre diretor do Sindicato dos Papeleiros de Jacareí, vítima de covid-19

O Sindicato dos Metalúrgicos lamenta a morte do companheiro, que esteve presente em diversas mobilizações no Vale do...

Ocupação Coração Valente agora é área de interesse social
Vitória

Ocupação Coração Valente agora é área de interesse social

Área só poderá ser utilizada para construção de moradias populares

Vacinação contra covid-19 expõe necessidade de investimentos em ciência no Brasil
Coronavírus

Vacinação contra covid-19 expõe necessidade de investimentos em ciência no Brasil

Bolsonaro nega importância das pesquisas e coloca população em risco

Metalúrgicos da General Motors receberão R$ 13 mil de PLR
Participação nos Lucros

Metalúrgicos da General Motors receberão R$ 13 mil de PLR

Segunda parcela do benefício será paga este mês

Sem provas, ativistas sociais negros são presos em São Paulo
Absurdo

Sem provas, ativistas sociais negros são presos em São Paulo

CSP-Conlutas lançou campanha exigindo a liberdade de Igo Ngo e Felipe

Brasileiros iniciam ano com aumentos abusivos nos planos de saúde
Seu bolso

Brasileiros iniciam ano com aumentos abusivos nos planos de saúde

De acordo com a ANS, 5,3 milhões de usuários serão afetados pela medida.

Sindicato adota novas medidas de prevenção à covid-19
Pandemia

Sindicato adota novas medidas de prevenção à covid-19

Durante todo o mês de janeiro, os funcionários irão se revezar entre o sistema de home office e presencial

GM anuncia retomada de investimentos em São José e São Caetano
10 bilhões de reais

GM anuncia retomada de investimentos em São José e São Caetano

Segundo a empresa, serão desenvolvidos novos modelos e haverá ampliação da oferta de equipamentos

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP
Telefone: (12) 3946-5333