Assembleia

Trabalhadores da Status aprovam proposta de suspensão de contratos por 60 dias

Luta agora é pelo pagamento de 100% das dívidas trabalhistas

| Atualizado em

Assembleia na sede do Sindicato
Assembleia na sede do Sindicato - Foto: Cristiane Cunha

Os metalúrgicos da Status Usinagem aprovaram a proposta de acordo que adota a suspensão de contratos de trabalho por 60 dias. A votação foi feita em assembleia, nesta quarta-feira (13), na sede do Sindicato, com a presença virtual de representantes da Justiça do Trabalho e Ministério Público do Trabalho.

Para que o acordo seja de fato celebrado, ainda depende de aceitação por parte da empresa. Pela proposta, apresentada pelo MPT, os trabalhadores receberão seus salários com base na Medida Provisória 936. O governo federal ficaria responsável pelo pagamento de 70% do salário, e os 30% restantes seriam pagos pela empresa. Também foi determinado o pagamento das verbas rescisórias a todos os demitidos. A luta dos trabalhadores continua até que a Status pague 100% de sua dívida trabalhista.

Conquista
Depois de muita pressão e luta feitas pelo Sindicato, os trabalhadores irão dividir um montante de R$ 228 mil, em partes iguais. Esse valor refere-se à antecipação dos 30% do salário por dois meses e das verbas rescisórias. O dinheiro já foi depositado em conta do Sindicato, que fará a o repasse ainda hoje.

Também a pedido do Sindicato, a Justiça liberou o saque do FGTS. Entretanto, a empresa deve cerca de três anos do benefício.

Ação movida pelo Sindicato
A Status anunciou no dia 13 de abril o fechamento de sua fábrica em São José dos Campos e a demissão de todos os funcionários, sem o pagamento de verbas rescisórias. A decisão foi tomada sem negociação com o Sindicato.

Diante dessa situação, o Sindicato entrou com uma ação na Justiça do Trabalho e conseguiu a suspensão de todas as demissões. A empresa tentou, sem sucesso, reverter a decisão judicial.

Após duas audiências, chegou-se à proposta de acordo aprovada nesta quarta-feira.

“Esta proposta foi construída para amenizar o impacto das demissões sobre os trabalhadores. Lutamos em defesa dos empregos e direitos e continuaremos lutando para barrar qualquer outra tentativa de ataques contra os metalúrgicos”, afirma o diretor do Sindicato José Dantas Sobrinho.

Assembleia
Durante a assembleia, os trabalhadores da Status puderam tirar dúvidas sobre a proposta, diretamente com o juiz Rodrigo Adélio Linares e com a procuradora do Ministério Público do Trabalho Celeste Maria Ramos Marques Medeiros. Os dois participaram virtualmente da assembleia, a convite do Sindicato.

O juiz Linares ressaltou a tendência de aumento do desemprego no país e a dificuldade que os demitidos terão em conseguir uma nova ocupação. O acordo seria uma forma de os trabalhadores garantirem renda por mais dois meses. Após esse período, eles receberiam o seguro-desemprego.

A procuradora Celeste também demonstrou bastante preocupação com esse período, em que certamente haverá uma grande corrida por novos empregos. “O ideal é que agora os trabalhadores fiquem em casa e não se preocupem com a procura de emprego. A ideia desse acordo é garantir um maior período de renda”, afirmou, referindo-se à necessidade de isolamento social como prevenção ao coronavírus.

Para a realização da assembleia, o Sindicato seguiu todos os protocolos de segurança contra a covid-19.

 


Em plena pandemia, Embraer anuncia PDV
Absurdo

Em plena pandemia, Embraer anuncia PDV

Embraer comunicou ao Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, nesta quinta-feira (2)

Subsedes e Jurídico retomam atendimento com horário especial
Pandemia

Subsedes e Jurídico retomam atendimento com horário especial

Devido à pandemia, os horários e dias serão reduzidos

População negra e pobre é a mais afetada pela covid-19
Crise do coronavírus

População negra e pobre é a mais afetada pela covid-19

Dados apontam que em bairros mais pobres a contaminação pelo coronavírus chega a ser 2,5 vezes maior

Com greve nacional, entregadores denunciam precarização do trabalho
Breque dos apps

Com greve nacional, entregadores denunciam precarização do trabalho

Foram registradas mobilizações em pelo menos 13 capitais e no Distrito Federal

Metalúrgicos da Panasonic definem reivindicações de PLR e reajuste salarial
Participação nos lucros

Metalúrgicos da Panasonic definem reivindicações de PLR e reajuste salarial

Negociações entre empresa e Sindicato continuam

Proposta de PLR da Prolind e Movent é rejeitada pela segunda vez
Decisão dos trabalhadores

Proposta de PLR da Prolind e Movent é rejeitada pela segunda vez

Empresas também querem empurrar zero de aumento real na Campanha Salarial

Ações contra perda do FGTS
ATENÇÃO

Ações contra perda do FGTS

Muitas informações estão circulando nas redes sociais sobre as ações contra as perdas no Fundo de Garantia por Tempo...

Maioria dos que recebem auxílio emergencial reprova Bolsonaro na pandemia
Crise do coronavírusus

Maioria dos que recebem auxílio emergencial reprova Bolsonaro na pandemia

49% classificam a atuação do presidente como ruim ou péssima

Metalúrgicos vão à luta e exigem abertura das negociações da PLR 2020
Mobilização

Metalúrgicos vão à luta e exigem abertura das negociações da PLR 2020

Fábricas seguem produzindo normalmente e devem pagar o benefício

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP
Telefone: (12) 3946-5333