Presidente na mira

Polícia Federal vazou operação à família Bolsonaro, revela empresário

Um novo elemento, revelado no final de semana, pode agravar a situação do presidente da República e de seus filhos

| Atualizado em

Jair Bolsonaro continua no foco das investigações sobre eventual interferência na atuação da Polícia Federal, após a demissão do ministro da Justiça Sergio Moro.

Um novo elemento, revelado no final de semana, pode agravar a situação do presidente da República e de seus filhos.

No sábado (16), o empresário Paulo Marinho revelou que Flávio Bolsonaro o procurou, em 2018, e disse que teve conhecimento prévio sobre ação da PF que investigava, entre outros, Fabrício Queiroz, então assessor e espécie de “faz-tudo” da família.

O filho do presidente revelou que a informação privilegiada e, portanto, criminosa, veio entre o primeiro e o segundo turno da eleição que levou seu pai à Presidência.

O delegado-informante teria aconselhado ainda Flávio a demitir Queiroz e a filha dele, que trabalhava no gabinete de deputado federal de Jair Bolsonaro em Brasília.

Os dois, de fato, foram exonerados naquele período, no dia 15 de outubro de 2018.

O empresário que apresentou a acusação tem forte ligação com a família presidencial. Na campanha, ele emprestou a sua casa, no Rio de Janeiro, para que o então candidato Bolsonaro pudesse gravar seus programas de TV. Marinho também é suplente do senador Flávio, eleito para o cargo também em 2018.

A pedido da Procuradoria-Geral da República, a Justiça deve investigar mais essa denúncia.

A divulgação do vídeo da reunião no Palácio do Planalto em que Moro alega ter sofrido pressão para mudar o diretor da PF no Rio também pode agravar a situação de Bolsonaro.


População negra e pobre é a mais afetada pela covid-19
Crise do coronavírus

População negra e pobre é a mais afetada pela covid-19

Dados apontam que em bairros mais pobres a contaminação pelo coronavírus chega a ser 2,5 vezes maior

Com greve nacional, entregadores denunciam precarização do trabalho
Breque dos apps

Com greve nacional, entregadores denunciam precarização do trabalho

Foram registradas mobilizações em pelo menos 13 capitais e no Distrito Federal

Metalúrgicos da Panasonic definem reivindicações de PLR e reajuste salarial
Participação nos lucros

Metalúrgicos da Panasonic definem reivindicações de PLR e reajuste salarial

Negociações entre empresa e Sindicato continuam

Proposta de PLR da Prolind e Movent é rejeitada pela segunda vez
Decisão dos trabalhadores

Proposta de PLR da Prolind e Movent é rejeitada pela segunda vez

Empresas também querem empurrar zero de aumento real na Campanha Salarial

Ações contra perda do FGTS
ATENÇÃO

Ações contra perda do FGTS

Muitas informações estão circulando nas redes sociais sobre as ações contra as perdas no Fundo de Garantia por Tempo...

Maioria dos que recebem auxílio emergencial reprova Bolsonaro na pandemia
Crise do coronavírusus

Maioria dos que recebem auxílio emergencial reprova Bolsonaro na pandemia

49% classificam a atuação do presidente como ruim ou péssima

Metalúrgicos vão à luta e exigem abertura das negociações da PLR 2020
Mobilização

Metalúrgicos vão à luta e exigem abertura das negociações da PLR 2020

Fábricas seguem produzindo normalmente e devem pagar o benefício

Homem de 61 anos é resgatado em trabalho análogo à escravidão em São José dos Campos
Trabalho escravo

Homem de 61 anos é resgatado em trabalho análogo à escravidão em São José dos Campos

Trabalhador realizava manejo de gado leiteiro desde 2005 sem salários e folgas

Ministro do STF suspende ações trabalhistas e prejudica milhões de trabalhadores
Seus direitos

Ministro do STF suspende ações trabalhistas e prejudica milhões de trabalhadores

Decisão de Gilmar Mendes pode paralisar Justiça do Trabalho

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP
Telefone: (12) 3946-5333