Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Empresários beneficiados 30/08/2012 | 11:35

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Governo abre mão de R$ 5,5 bilhões com ajuda à indústria

Ministro Mantega anunciou prorrogação da redução de IPI e redução de juros nas linhas do BNDES

Mais uma vez, o governo Dilma vai beneficiar a indústria com redução de impostos. O ministro Guido Mantega anunciou, nesta quarta-feira, dia 29, a prorrogação de IPI para carros, produtos da linha branca (fogão, geladeira, máquina de lavar e tanquinho), móveis, bens de capital e material de construção. Além disso, as linhas de crédito do BNDES terão redução das taxas de juros. Com esse pacote, o governo deixará de arrecadar mais R$ 5,5 bilhões, entre setembro deste ano e dezembro de 2013.

Mantega afirmou ainda que novas medidas podem ser adotadas até o fim do ano. Para os veículos, o IPI continuará reduzido até 31 de outubro. Para os eletrodomésticos e móveis, a redução termina em dezembro. A princípio, a redução do IPI para esses setores terminaria nesta sexta-feira, dia 31.

O próprio governo prevê que esses dois meses de prorrogação para automóveis custarão mais R$ 800 milhões aos cofres públicos. No caso da linha branca, o impacto será de R$ 361 milhões. Somados aos outros setores beneficiados, a conta chega a R$ 5,5 bilhões que deixarão de ser investidos em benefício da população.

Com mais essa redução, o governo terá aberto mão de, pelo menos, R$ 31 bilhões em impostos, desde o início da crise econômica, em 2008.

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) estima que a medida vai levar ao crescimento de 4% nas vendas. Até terça-feira, dia 28, os licenciamentos somavam 2,431milhões de veículos, representando uma alta de 4,8% em relação a igual período de 2011. Somente em agosto, foram licenciados 350 mil veículos.

Como se não bastasse a redução de impostos, os empresários ainda receberam de “presente” da presidente Dilma a redução dos juros aplicados pelo BNDES, mantido pelo Tesouro Nacional. Os juros serão menores do que a inflação, ou seja, são os chamados “juros negativos”. O BNDES tem R$ 78 bilhões disponíveis para empréstimos para as empresas.

O especialista em contas públicas Mansueto Almeida, em entrevista ao Jornal Valor Econômico, aponta distorções no corte das taxas de juros. Segundo ele, a medida é “muito boa para os empresários, mas não é a ideal para toda a sociedade”, já que leva à má distribuição de recursos.

EMPREGO
Em contrapartida ao pacote, o ministro Mantega afirmou que o governo vai exigir que os empregos dos setores beneficiados sejam mantidos. Vale lembrar que Mantega chegou a defender a GM no caso da ameaça de demissões na fábrica de São José dos Campos. Na ocasião, ele só voltou atrás após forte pressão dos trabalhadores e da própria presidente Dilma.

“Em nossa campanha em defesa do emprego, vamos cobrar esse compromisso do governo federal. Não é possível que, mesmo com tantos benefícios, a GM persista com seus planos de demissão em massa. Os trabalhadores e toda a sociedade têm de ser manifestar em favor da manutenção dos postos de trabalho em São José dos Campos”, afirma o presidente do Sindicato, Antonio Ferreira de Barros, o Macapá.

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®