Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Mais um ataque 15/03/2012 | 12:21

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

GM suspende diretores do Sindicato

Cinco ativistas foram suspensos por pararem linha de montagem contra desrespeito às normas de segurança

Nesta terça-feira, dia 13, a GM suspendeu de forma arbitrária cinco ativistas, por quatro dias, em retaliação a uma intervenção em favor dos trabalhadores, realizada na última sexta-feira, dia 9.

A empresa utilizou a desculpa de que os diretores do Sindicato Lauro, Jésu e Adilson (Turquinho) e os cipeiros Eduardo (Alemão) e Célio (Célião) utilizaram “palavras de baixo calão” para justificar a suspensão.

Na verdade, este é mais um capítulo dos ataques que a empresa têm realizado contra o Sindicato e os ativistas que lutam por melhores condições de trabalho e direitos dentro da empresa.

O Sindicato já está tomando as providências para reverter esta situação.

Insegurança
A confusão ocorreu na noite da última sexta-feira, após a quebra de um robô que coloca peças na linha de montagem da transmissão. O correto seria utilizar a talha para substituir o robô e colocar as peças na linha. É a forma segura de se proceder.

No entanto, como este método demanda maior tempo, o gerente e o supervisor resolveram liberar a colocação das peças na área de forma manual, sem a utilização da talha.

Os cipeiros e diretores pararam a produção por três horas para impedir a atitude absurda, que colocaria em risco a saúde dos trabalhadores para acelerar a produção.

O técnico de segurança da área já havia verificado a situação e confirmado que a talha deveria ser utilizada.

O Sindicato repudia a ação da empresa, que, mais uma vez, em nome de seus lucros, põe em risco a saúde dos trabalhadores e ainda pune arbitrariamente dirigentes sindicais.

Conteúdo Relacionado