Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Contra ataques 27/10/2011 | 14:38

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Trabalhadores lesionados da GM protestam no INSS

Manifestação aconteceu na manhã desta quinta-feira

Cerca de 60 trabalhadores lesionados participaram de uma manifestação realizada na agência do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), em São José dos Campos, na manhã desta quinta-feira, dia 27. Eram funcionários da General Motors, em sua maioria, mas também de outras empresas como TI Bundy e Embraer.

O objetivo do ato foi protestar contra a perseguição que os trabalhadores portadores de doenças ocupacionais e acidentados têm sofrido dentro das fábricas e a política do INSS que tem convertido benefícios, de B91 para B31, o que significa a retirada da estabilidade para os trabalhadores.

O protesto foi definido em assembleias de trabalhadores lesionados da GM, que aconteceram na semana passada. Os metalúrgicos da GM têm enfrentado uma série de problemas no INSS, bem como tem sido alvo de perseguição e assédio moral por parte da empresa, que anunciou um PDV (Plano de Demissão Voluntária). A pressão é para que os lesionados peçam demissão.

Os manifestantes carregavam bandeiras e faixas nas quais era possível ler frases como “Não ao PDV da GM. Basta de ataques aos lesionados” e “INSS respeite o trabalhador, B91 é um direito do lesionado”. Nos discursos em frente à agência da Previdência, sindicalistas e trabalhadores denunciaram a política do governo e o jogo de empurra entre a empresa e o INSS.

“O INSS libera os trabalhadores para voltar ao serviço, mesmo que ele não esteja em condições, e a empresa não aceita receber o funcionário lesionado. Então, o trabalhador não recebe o salário nem da empresa, nem do INSS e fica prejudicado”, denunciou o diretor do Sindicato e membro da CSP Conlutas, Renato Bento Luiz, o Renatão.

Uma comissão de trabalhadores foi recebida pela gerência municipal do INSS e entregou uma carta , na qual solicita uma reunião urgente para discutir os ataques e essa política de conversão dos benefícios que o governo tem implementado, num grave ataque aos trabalhadores.

Outras ações
Além do protesto no INSS, os trabalhadores da GM aprovaram outras ações. Uma delas é buscar uma reunião com o prefeito Eduardo Cury, para exigir que a Prefeitura interceda a favor dos trabalhadores.

No dia 29, haverá a distribuição de uma carta aberta, para alertar a população sobre os verdadeiros motivos que levaram a GM a abrir PDV, que é o de promover uma reestruturação para eliminar os trabalhadores doentes e acidentados.

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®