Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Manifestação 11/11/2017 | 13:43

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Protesto marca primeiro dia da reforma trabalhista

Trabalhadores foram ao centro da cidade para exigir a revogação da nova lei

No dia que entrou em vigor a reforma trabalhista, neste sábado (11), trabalhadores, aposentados e integrantes de movimentos sociais realizaram um protesto no centro de São José dos Campos.

A partir de agora, os trabalhadores sentirão na pele os efeitos na nova lei trabalhista, que mexe em mais de 100 direitos previstos na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). O ato começou às 10h, na Praça Afonso Pena, seguiu em passeata pela Rua 15 de novembro, Calçadão da Rua 7 e terminou na Praça do Sapo.

A manifestação foi convocada pelo Fórum de Lutas do Vale do Paraíba e teve a participação dos sindicatos dos metalúrgicos, químicos e trabalhadores dos Correios, além da CSP-Conlutas, Movimento Mulheres em Luta, PSTU, PSOL, aposentados da Admap e moradores do bairro Pinheirinho dos Palmares.

Durante todo o ato, manifestantes denunciavam as graves consequências que serão geradas pela reforma trabalhista. Os comerciários, que assistiam à passeata enquanto trabalhavam, estão entre as categorias que serão atingidas pelas mudanças. Trabalhos intermitentes, acordos individuais e redução no horário de almoço estão entre os abusos que poderão ser aplicados com o início da reforma.

“Assim como os trabalhadores da indústria, os comerciários também serão duramente afetados, com salários e direitos ameaçados. As empresas só estavam esperando a entrada em vigor da reforma trabalhista para entrar com tudo contra a CLT”, disse o presidente do Sindicato, Antônio Ferreira de Barros, o Macapá.

O ato também foi um chamado para a necessidade de uma nova greve geral contra a reforma da Previdência e o governo Temer.

“É importante retomar as mobilizações contra Temer e esses bandidos do Congresso Nacional. A população pobre, os desempregados, os aposentados e trabalhadores de todas as categorias têm de se mobilizar e exigir: Fora Temer e todos os corruptos. Não à reforma da Previdência e pela revogação da reforma trabalhista”, concluiu Macapá.

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2017 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®