Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Vitória 14/06/2017 | 15:27

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Metalúrgicos da GM conquistam PLR superior à do ano passado

Valor pode chegar a R$ 14.458, para 100% das metas alcançadas

Enquanto a General Motors está impondo uma PLR (Participação nos Lucros e Resultados) rebaixada em quatro de suas plantas no país, os metalúrgicos da montadora em São José dos Campos conquistaram um valor superior ao de 2016.

O acordo foi aprovado em assembleia nesta quarta-feira (14), por unanimidade dos trabalhadores do primeiro e segundo turnos da GM local. Eles receberão R$ 14.458 caso seja alcançada 100% da meta de produção, o equivalente a 49 mil carros. Se este número for superado, o valor poderá chegar a R$ 18 mil. Em 2016, o acordo previa R$ 14.100 para 100% das metas.

Os trabalhadores receberão uma antecipação de R$ 9 mil, ainda este mês, o que representará uma injeção de R$ 45 milhões na economia da região. O valor final da segunda parcela será objeto de nova negociação, em setembro, entre Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, filiado à CSP-Conlutas, e a GM.

Todos os metalúrgicos da GM de São José dos Campos receberão a mesma PLR, inclusive aqueles que estão em layoff, conforme acordo assinado com o Sindicato. Ao todo, a montadora possui cerca de 5.000 funcionários no complexo local.

Outras plantas
A conquista chama a atenção para os acordos assinados na GM em São Caetano, Gravataí, Mogi dos Cruzes e Sorocaba. Em todos eles, representados por sindicatos filiados à Força Sindical, houve perda para os trabalhadores.

Em São Caetano, os metalúrgicos receberão R$ 12.000. Nos próximos dois anos, será aplicado apenas um reajuste pelo INPC. Em Gravataí, o acordo já definiu o valor da PLR 2017 (R$ 11.000), 2018 (R$ 11.500) e 2019 (R$ 12.750). Em Mogi das Cruzes e Sorocaba, a GM simplesmente congelou a PLR 2016. A Volkswagen também negociou uma PLR rebaixada, no valor de R$ 11.800.

“No momento em que as montadoras estão rebaixando a PLR de seus trabalhadores por todo o país, os metalúrgicos de São José dos Campos pressionaram a GM e conseguiram um acordo superior a todas as outras plantas. O Sindicato conduziu as negociações amparado na tradição de luta da categoria e chegou a esse resultado vitorioso”, afirma o presidente do Sindicato, Antônio Ferreira de Barros, o Macapá.

Na assembleia, também foi colocada em discussão a participação dos metalúrgicos da GM nas mobilizações do próximo dia 20, quando acontece um “esquenta” para a Greve Geral do dia 30.

“Os metalúrgicos da região jogarão, mais uma vez, todo peso nesta segunda Greve Geral. É preciso que todas as centrais sindicais do país organizem suas bases e convoquem os trabalhadores para essa grande mobilização contra o governo Temer e suas reformas trabalhista e da Previdência”, disse o membro da Executiva Nacional da CSP-Conlutas, Luiz Carlos Prates, o Mancha, que também participou da assembleia.

Trabalhador argentino em São José dos Campos
A General Motors pretende demitir 350 trabalhadores em sua fábrica de Rosário, na Argentina, após a conclusão de um programa de layoff que está em andamento. Um dos trabalhadores da planta está em São José dos Campos, buscando apoio à luta em defesa do emprego. Sebastian Romero participou inclusive da assembleia de hoje na GM e recebeu total solidariedade dos metalúrgicos daqui.

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Maurício Diamante, 65, Centro, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2017 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®