Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Farinha do mesmo saco 13/06/2017 | 14:13

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Atolado em corrupção, PSDB decide manter apoio a governo Temer

Decisão visa blindar os tucanos Aécio Neves, Geraldo Alckmin e Aloysio Nunes, alvos da Lava Jato

Preocupado em salvar a pele de seus principais líderes atolados em corrupção, o PSDB decidiu, em reunião na noite desta segunda-feira (12), que permanecerá na base aliada ao governo de Michel Temer (PMDB). A decisão faz cair de vez o disfarce tucano de combatentes da corrupção.

O PSDB mantém o apoio ao governo com o objetivo facilitar a defesa do senador Aécio Neves, alvo de processo de cassação no Conselho de Ética do Senado. Além dele, os tucanos querem blindar o senador José Serra, o ministro Aloysio Nunes e o governador Geraldo Alckmin, que estão na mira da Lava Jato.

O partido também quer garantir a estabilidade do governo Temer para não prejudicar a votação das reformas trabalhista e da Previdência. Com 46 deputados, a bancada do PSDB representa quase 15% da base aliada e seus votos são decisivos para aprovar o ataque aos trabalhadores.

Denúncia ao STF
O peso dos parlamentares do PSDB também será fundamental para evitar o acolhimento de denúncia contra Temer no Supremo Tribunal Federal. A expectativa é de que a PGR (Procuradoria-Geral da República) apresente o pedido na próxima semana, com base na delação de executivos da JBS.

Por se tratar do presidente da República, a Constituição determina que o STF peça autorização à Câmara dos Deputados para julgar eventual abertura de processo. Neste caso, são necessários dois terços dos votos da Casa (342 parlamentares). Os deputados podem salvar a pele de Temer conseguindo ao menos 172 votos contrários.

Se a Câmara autorizar a abertura do processo, o STF ainda precisa decidir se aceita a denúncia. Caso isso ocorra, Temer ficará suspenso de suas funções por até 180 dias. Se o julgamento não for concluído neste prazo, o presidente volta ao cargo e o processo continua com ele na Presidência.

“Nunca tivemos nenhuma ilusão com o PSDB. Mas para quem ainda tinha alguma dúvida, a decisão de manter o apoio ao governo deixa claro que os tucanos não têm nenhum escrúpulo e estão tão envolvidos na lama da corrupção como o PMDB, PT e os outros grandes partidos”, afirma o secretário-geral do Sindicato, Renato Almeida.

“Aécio já tinha que estar na cadeia com outros corruptos tucanos. Por isso, os trabalhadores têm de se mobilizar e fortalecer a Greve Geral do dia 30. Vamos colocar Temer e seus apoiadores pra fora”, conclui Renato.

 

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Maurício Diamante, 65, Centro, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2017 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®