Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Bomba em Brasília 18/05/2017 | 12:33

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Delator revela: Temer deu aval para compra de silêncio de Cunha

O senador Aécio Neves e o PT também aparecem na delação realizada pelo dono da JBS

Envolvido num dos maiores escândalos políticos já ocorridos no País, o presidente Michel Temer (PMDB) foi acusado, em delação premiada, de dar o aval para comprar o silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha, preso na Operação Lava Jato.

A delação partiu de um dos donos da empresa JBS, Joesley Batista, que teria gravado o diálogo com Temer. Diante desse tsunami que sacudiu Brasília, Temer perde qualquer legitimidade para governar o país.

Segundo o jornal O Globo, Joesley Batista gravou um diálogo com Temer, no dia 7 de março, no Palácio do Jaburu. Na gravação, entregue em abril à Procuradoria-Geral da República, o empresário diz ao presidente que estava pagando uma mesada a Eduardo Cunha para que ficasse em silêncio e não denunciasse aliados. Em resposta, Temer diz: “Tem que manter isso, viu?”.

O presidente também teria indicado o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB) para resolver um assunto da J & F, controladora da JBS. Em um vídeo, Loures foi flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviada por Joesley.

Até março deste ano, Loures foi assessor especial de Temer. Na manhã desta quarta-feira, ele foi afastado do cargo de deputado pelo Supremo Tribunal Federal.

Para Eduardo Cunha, a JBS chegou a pagar R$ 5 milhões mesmo após a prisão do ex-presidente da Câmara. O valor seria parte de um total de R$ 20 milhões para beneficiar a empresa com a tramitação de um projeto de lei.

Fora Temer
Desde a divulgação do escândalo, na noite de quarta-feira (17), manifestações têm se espalhado pelas ruas e rede sociais, em todo o País, exigindo a saída de Temer do poder. Agora é hora de colocar toda força na luta pelo Fora Temer e todo esse Congresso Nacional corrupto.

“O povo chegou ao seu limite. Não vamos aceitar que Temer continue no comando do País. É esse mesmo corrupto e seus comparsas no Congresso Nacional que querem acabar com direitos históricos da classe trabalhadora e aprovar as reformas trabalhista e da Previdência. Vamos colocar todos eles pra fora. Que os trabalhadores assumam o poder”, afirma o presidente do Sindicato, Antônio Ferreira de Barros, o Macapá.

Aécio e PT também estão na lama
As denúncias feitas por Joesley Batista também atingem em cheio o senador Aécio Neves (PSDB) e o ex-ministro da Fazenda do governo Dilma (PT), Guido Mantega.

O empresário revelou que Aécio pediu R$ 2 milhões à JBS para pagar sua defesa em processos da Lava Jato. (acesse aqui mais informações sobre as denúncias contra Aécio Neves)

Já Guido Mantega é apontado como o encarregado de receber da JBS o dinheiro que seria distribuído a membros do PT. Em sua delação, Joesley afirma que a empresa mantinha uma conta corrente destinada ao partido.

“Os fatos confirmam o que já vínhamos dizendo: são todos farinha do mesmo saco. Neste da 24, vamos todos ocupar Brasília e mostrar que essa corja não nos representa. Vamos também parar o Brasil e preparar uma Greve Geral de 48 horas. Este é o momento de mostrar toda a indignação do povo”, conclui Macapá.

 

 

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Maurício Diamante, 65, Centro, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2017 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®