Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Se gritar pega ladrão... 08/06/2016 | 13:55

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

PGR pede prisão de Renan, Sarney, Jucá e Eduardo Cunha

Para Procuradoria Geral da República, peemedebistas estão tentando barrar Lava Jato

Atualizado às 16h38

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o pedido de prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros, do ex-presidente da República José Sarney, do senador Romero Jucá e do deputado afastado Eduardo Cunha, todos do PMDB.

A informação veio à tona nesta terça-feira (7) após matéria publicada no jornal O Globo.

Conversas gravadas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado com Renan, Sarney e Jucá revelam uma conspiração para barrar as investigações da Operação Lava Jato.

Em delação premiada, Machado também afirmou que pagou ao menos R$ 70 milhões em propina ao trio.

Já em relação ao deputado afastado Eduardo Cunha, o pedido é justificado pelo fato de o ex-presidente da Câmara continuar interferindo no comando da casa para tentar se safar da cassação.

Os pedidos de prisão serão julgados pelo ministro do STF Teori Zavascki, relator da Lava Jato.

Apesar das conversas divulgadas por Sérgio Machado deixarem evidente o objetivo dos políticos de afundar a Lava Jato, parlamentares do PT, PSDB e de outros partidos classificaram o pedido de prisão como exagerado.

O líder do governo interino no Senado, senador Aloísio Nunes Ferreira (PSDB), afirmou que não viu nas gravações nenhuma tentativa de obstrução da justiça. "Eu, pessoalmente, não vi nada que justificasse a prisão", disse.

Já o líder do PT na Casa, senador Paulo Rocha, foi ainda mais incisivo na defesa dos peemedebistas. "Não pode sair prendendo todo mundo porque há uma denúncia ou porque há um delator, que, por uma situação ou por outra, está delatando todo mundo", declarou o petista.

As declarações demonstram que, apesar da dura disputa por poder, esses partidos repudiam ações mais drásticas do Judiciário e, no mínimo, são "solidários" aos corruptos.

Ministros investigados
Dos 23 ministros inicialmente nomeados pelo presidente interino Michel Temer, sabe-se, até o momento, que três são investigados pela Lava Jato. Mas o número pode ser maior, já que as investigações correm em segredo de justiça.

Além de Romero Jucá, que deixou o cargo de ministro do Planejamento em maio, uma semana e meia após ser nomeado, também são investigados Henrique Eduardo Alves (Turismo) e Geddel Vieria Lima (Secretaria do Governo).

Fora todos!
A cada semana, o governo de Michel Temer se atola ainda mais no lamaçal da corrupção. É preciso fazer greve geral para colocar para fora Temer, Dilma, Renan e Cunha e exigir eleições gerais. E é claro: cadeia para todos os corruptos!

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®