Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Nota oficial 29/01/2016 | 12:39

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Não às demissões na General Motors. É preciso estabilidade no emprego

Sindicato convoca trabalhadores do lay-off para assembleia no dia 4

O lay-off dos trabalhadores da General Motors em São José dos Campos terminou no domingo (31). Esses mesmos trabalhadores já haviam sido demitidos pela montadora em agosto de 2015. As demissões só foram suspensas na época graças à forte mobilização de todos os metalúrgicos da GM, inclusive com uma greve que durou 14 dias.

No sábado (30), a GM enviou 517 telegramas de demissão aos trabalhadores que estavam em lay-off. O Sindicato vai tentar agendar uma reunião com a GM e está convocando todos os trabalhadores do lay-off para uma assembleia nesta quinta-feira (4), às 10h, na sede do Sindicato (Rua Maurício Diamante, 65, Centro).

Independente do número de trabalhadores afetados, a demissão em massa planejada pela GM não se justifica e, portanto, não tem a concordância do Sindicato. Assim como todo setor automotivo, a GM foi beneficiada com dinheiro público durante todo o governo Dilma e deve isso à população.

Em 2015, as montadoras e indústrias de autopeças fecharam 55.665 postos de trabalho. Nem mesmo o PPE (Programa de Proteção ao Emprego) acabou com as demissões no setor. Ao contrário, apenas reduziu os salários dos trabalhadores.

Na última semana, a montadora Comil Ônibus S/A anunciou o encerramento de suas atividades na cidade de Lorena (SP), colocando na rua 200 funcionários.

Apesar do momento de queda nas vendas, a GM não vive uma real crise financeira e tem plenas condições de manter todos os trabalhadores na fábrica. O Sindicato defende que é preciso buscar outras alternativas, como estabilidade no emprego e redução da jornada sem redução de salário. Também defendemos que a presidente Dilma Rousseff (PT) proíba a remessa de lucros para o exterior. Afinal, todo lucro é resultado do nosso trabalho.

Para entender
Em agosto de 2015, a GM havia demitido 798 trabalhadores. Pressionada pela greve deflagrada por todos os trabalhadores da fábrica, a montadora assinou acordo no Tribunal Regional do Trabalho – 15ª. Região, colocando esses funcionários em lay-off.

O acordo previa que cada adesão ao Programa de Demissão Voluntária (PDV) aberto pela empresa resultasse no abatimento do número de excedentes (798) considerado pela companhia. Também deveriam ser considerados no cálculo os trabalhadores que se desligaram da fábrica (entre agosto de 2015 até hoje), mesmo não estando em lay-off.

A GM informou que 113 trabalhadores não receberão o telegrama, ou porque voltarão à fábrica ou por estarem em processo de análise.

Estabilidade no emprego já!
 

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®