Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Vamos à luta 15/04/2014 | 12:12

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Metalúrgicos da GM iniciam Campanha por PLR maior e sem metas

Como sinal de alerta à montadora, mobilização começa com uma hora de atraso no início da produção

Os trabalhadores da GM aprovaram o início da Campanha de PLR 2014. Os metalúrgicos vão à luta por participação nos lucros superior à do ano passado, sem vinculação a metas e com pagamento da primeira parcela em maio. O início da Campanha foi votado em assembleia na manhã desta terça-feira, dia 15.

Como aviso à montadora de que a mobilização será forte, os metalúrgicos atrasaram a produção em uma hora. Nesse período, deixaram de ser produzidos 21 carros no setor S10 e 70 motores na Powertrain.

No ano passado, os trabalhadores da GM receberam uma PLR de R$ 16.213 (primeira parcela de R$ 8.350, mais R$7.863).

Os metalúrgicos também exigem estabilidade no emprego e que a montadora cumpra o acordo de investimentos assinado com o Sindicato.

Nos últimos anos, as empresas automotivas encheram os cofres com R$ 12,9 milhões dados pelo governo federal em isenção de impostos. Mesmo assim, fecharam postos de trabalho. Agora, com o recente aumento dos estoques, a primeira iniciativa dos patrões é a ameaça aos empregos.

“O momento é de mobilização. Os trabalhadores estão sufocados pelo aumento da inflação, que vem provocando elevação nos preços dos alimentos e reduzindo o poder de compra dos trabalhadores. Por isso, vamos pra cima da empresa, exigindo PLR maior e sem metas, que reflita de fato toda riqueza produzida pelos metalúrgicos da empresa”, afirma o presidente do Sindicato Antônio Ferreira de Barros, o Macapá.

No ano passado, entre as grandes montadoras, a GM foi a que mais cresceu no Brasil, com mais de 600 mil veículos vendidos.

Montadora é acusada nos EUA
Desde o início de março, a GM vem sendo acusada pelo Congresso norte-americano de ter adotado uma postura criminosa ao esconder e não solucionar problemas de segurança de seus veículos, o que pode ter ocasionado mais de 300 mortes no país.

Para os trabalhadores, a atual crise de denúncias envolvendo a GM é consequência da ganância da própria montadora.

Solidariedade
Os metalúrgicos também votaram o envio de uma moção de solidariedade aos trabalhadores da GM em Gravataí (RS), exigindo que a empresa atenda às reivindicações pela Campanha Salarial e de PLR, para que os companheiros possam ter os mesmos direitos dos trabalhadores do estado de São Paulo.

Os trabalhadores também aprovaram o envio de uma moção de apoio aos companheiros da planta de Rosário (Argentina), que realizam uma campanha internacional contra a fraude ocorrida durante eleições para Delegado Sindical na empresa, reafirmando o caráter internacionalista da luta contra os ataques da montadora.

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®