Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Às 17h 25/02/2014 | 12:39

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Ato nesta quarta-feira relembra 10 anos do Pinheirinho

Atividades acontecem às 9h, em frente ao terreno abandonado, e às 17h, na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

O dia 26 de fevereiro de 2004 entrou para a história da luta por moradia no Brasil. Naquela data, centenas de famílias sem-teto ocuparam o Pinheirinho, uma área que estava abandonada há 30 anos.

Dez anos depois, esses moradores voltarão a se reunir em duas manifestações para reafirmar que a luta por moradia não acabou.

As atividades acontecem nesta quarta-feira, dia 26, em dois horários: às 9h, em frente ao Pinheirinho, e às 17h, na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, local que abrigou as famílias após a violenta desocupação, em janeiro de 2012.
Na igreja, haverá mostra de fotos e exibição de vídeos que retratam a ocupação.

“O Pinheirinho é um marco na luta por moradia, com visibilidade nacional. Os governos tentaram acabar com o movimento, mas não conseguiram. São 10 anos de uma luta que terá continuidade mesmo após a construção das novas casas, exigindo moradia para todos”, afirma o advogado e liderança dos moradores, Toninho Ferreira.

Emicida homenageia famílias
O rapper Emicida esteve em São José dos Campos no último sábado, dia 22, e visitou o terreno da antiga ocupação Pinheirinho.

Para o músico, o abandono do local após dois anos da desocupação é vergonhoso. “Isso mostra a pobreza de espírito da burguesia desse país. Eles preferem o pobre na chuva, com fome, com as crianças na rua. Isso aqui é uma vergonha pra sociedade brasileira. Cadê a função desse lugar agora?”, disse.

Durante show no Sesc, Emicida estendeu no palco a faixa “Somos todos Pinheirinho” e fez uma fala em defesa da população sem teto e dos ex-moradores da ocupação.

“Ganhei essa faixa de um parceiro do Pinheirinho e quero pedir muito barulho pra eles. Esse é o verdadeiro exemplo de luta. Eu estou aqui por isso: por causa de um povo unido que luta, trabalhando, dedicando sua energia por um ideal e bate de frente com tudo que esse sistema faz”, disse.

Cronologia da luta por moradia em São José
Dezembro de 2003 -150 famílias ocupam as casas populares construídas pela CDHU, no bairro Campo dos Alemães.

Janeiro de 2004 - Ação violenta da Polícia Militar desocupa as casas.

Janeiro de 2004 - Sem ter para onde ir, famílias ocupam uma área chamada “Campão”, também no Campo dos Alemães, e mais uma vez enfrentam a repressão.

26 de fevereiro de 2004 - Sem-teto ocupam o Pinheirinho. A área estava abandonada há 30 anos.

22 de janeiro de 2012 - Tropa de Choque da PM invade a área e retira todas as famílias de suas casas.

Agosto de 2013 - Governo anuncia a construção das casas para as famílias desalojadas. Bairro vai se chamar Pinheirinho dos Palmares.

Fotos: Tanda Melo e Lucas Lacaz

 

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®