Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

17/06/2011 | 12:45

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Ato de servidores públicos e profissionais da educação reúne 10 mil em Brasília

Manifestação aconteceu nesta quinta, dia 16, em Brasília

O ato convocado pelos servidores públicos federais, profissionais da Educação e outras categorias, no dia de ontem, em Brasília, reuniu cerca de 10 mil pessoas. A manifestação acontece no momento em que diversas categorias do serviço público estão mobilizadas por reajuste salarial e melhorias nas condições de trabalho.

A CSP-Conlutas esteve presente com representações de delegações vindas de São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Goiás, entre outras regiões. A passeata saiu por volta das 10h30 da Catedral e seguiu em direção ao Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão.

Organizado pelas entidades dos servidores públicos e da educação o ato contou com a participação de sindicatos nacionais, confederações e federações como, Condsef, Fenasps, Assibeg, Sinasef, Fenajufe, além dos trabalhadores das Universidades Federais em greve, organizados pela Fasubra. O Andes também esteve presente e exigiu, entre outras reivindicações, 10% do PIB para educação já!

Entre as reivindicações da categoria, estão a paridade de vencimentos entre ativos e inativos, a incorporação de gratificações e política salarial que garanta a reposição das perdas inflacionárias.

A realização de concursos públicos é uma reivindicação comum. Hoje um dos maiores problemas enfrentados pelos servidores é sobrecarga de trabalho, por causa da falta de pessoal. Na saúde e na Previdência a situação é pior.

Os servidores públicos são contra a Medida Provisória nº 520, que autoriza o governo a criar a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares S.A., para gerenciar os hospitais públicos universitários, ou seja, privatizando a administração.

Também não concordam com o corte de mais de R$ 50 bilhões do Orçamento feito pelo governo Dilma, por entender que tal medida inviabiliza a prestação de serviços públicos.

“Economizar tirando da saúde e da educação é um equívoco”, protesta Paulo Barela, integrante da CSP-Conlutas.

Os servidores pedem ainda a retirada do Projeto de Lei (PL) 248/98, que prevê a perda de cargo público por insuficiência de desempenho, e do PL 549, que congela os salários por dez anos.

Uma delegação representando 30 entidades de servidores se reuniu com o secretário de Recursos Humanos, Duvanier Paiva, para retomar a discussão sobre as negociações entre governo e servidores públicos federais.

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®