Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Será nesta quarta-feira, dia 4 04/09/2013 | 12:20

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Ato cobra punição a empresas que praticam preconceito

Justiça deve agir e impedir que empresas usem de preconceito pra superexplorar trabalhadores

O Sindicato realiza nesta quarta-feira, dia 4, um ato público na Câmara Municipal de São José dos Campos, para cobrar da justiça punição às empresas que praticam políticas e atitudes preconceituosas. O evento acontece a partir das 18h30, na Sala Luis Eduardo Magalhães.

Em nossa região, são muitas as fábricas que se utilizam da discriminação racial, machismo e homofobia para superexplorar os trabalhadores. A ação da justiça, com punição exemplar, é uma das formas de impedir que esse tipo de prática continue a ser usada contra os trabalhadores.

O ato faz parte da campanha “Basta de racismo, machismo e homofobia. Por um mundo livre de opressão e exploração”, lançada pelo Sindicato para debater o tema na sociedade e exigir a reintegração de trabalhadores e trabalhadoras demitidos em função da política de preconceito instalada pelas empresas.

Nos casos mais recentes, demissões praticadas pela Embraer e Ericsson deixam evidente como as empresas se aproveitam do preconceito existente na sociedade para atacar os trabalhadores. A operária Telma Cristina de Souza Martiniano é um exemplo disso.

Após cinco anos de trabalho na Embraer sob forte assédio moral, racismo e machismo, Telma desenvolveu depressão profunda e foi demitida da empresa sob alegação de “queda de produtividade”.

Desde então, o Sindicato luta na justiça para conseguir a reintegração da trabalhadora e para que sua depressão seja reconhecida como doença relacionada ao trabalho.

A sentença em primeira instância foi vitoriosa, pois reconheceu o assédio moral e que a depressão é fruto das ofensas praticadas. A Embraer foi condenada ao pagamento de pensão vitalícia, danos morais e custeio de todos os medicamentos necessários.

A empresa, entretanto, recorreu da decisão. Atualmente, o caso aguarda julgamento pela 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho.
“Lutamos pela manutenção ou ampliação da condenação da empresa. Uma punição exemplar é a melhor forma de impedir que a própria Embraer e outras empresas continuem a usar de preconceito para atacar os trabalhadores”, afirma o vice-presidente do Sindicato, Herbert Claros.

 

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®