Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Por salários e direitos 27/08/2013 | 09:42

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Dia 30 de agosto, trabalhadores de todo o país vão parar!

Metalúrgicos irão à luta por mudanças na política econômica do governo Dilma e por direitos

Será nesta sexta-feira, 30 de agosto, o Dia Nacional de Paralisações. Os metalúrgicos, junto com milhares de outros trabalhadores, irão à luta por mudanças na política econômica do governo Dilma e por direitos.

Chega de tanta exploração dos trabalhadores e privilégios para os patrões. Agora é hora de dizer um grande basta a essa política em que só os ricos levam a melhor! Vamos dizer não às terceirizações sem limites, aos leilões do petróleo e a todo tipo de ataque aos trabalhadores.

Além da pauta unificada a ser apresentada por todas as categorias, os metalúrgicos também levantarão as bandeiras da Campanha Salarial,

exigindo aumento real de salário.

A luta será no país inteiro
As lutas do Dia Nacional de Paralisações vão unir metalúrgicos, professores, servidores, petroleiros, químicos, bancários, enfim, toda a classe trabalhadora. As paralisações estão sendo convocadas por todas as centrais sindicais do país.

E são muitas as reivindicações, já que a nossa classe sempre sofreu com o descaso do governo: serviços públicos de péssima qualidade, salários e aposentadoria rebaixados, jornada de trabalho excessiva e tantos outros absurdos.

Portanto, neste 30 de agosto, nada de garantir os lucros dos patrões. O dia será de paralisações!

Participe das atividades propostas pelo Sindicato!

Campanha Salarial também está na pauta das lutas
A Campanha Salarial deste ano acontece justamente em meio a um período de grandes mobilizações, como será no dia 30.

Os metalúrgicos têm de aproveitar este momento para mostrar aos patrões que aqui não vai ter moleza.

As negociações já começaram, e com elas vieram as já conhecidas choradeiras patronais.

Mas nós não vamos cair nessa armadilha. As empresas continuam com seus lucros garantidos e terão de atender nossas reivindicações.
As primeiras rodadas de negociação foram com os representantes do Sicetel (trefilação, refrigeração e laminação), Fundição, Sindipeças (autopeças) e setor aeronáutico.

Reajuste na Alestis
Os trabalhadores da Alestis, do setor aeronáutico, conquistaram o primeiro reajuste desta Campanha.

Após sete dias em greve, eles conquistaram 13,05% de reajuste, em setembro, para salários de até R$ 1.670. Para as demais faixas salariais, as negociações continuam com o grupo patronal.

Próximas negociações
Dia 27 - Fundição, Trefilação, Laminação e Refrigeração
Dia 28 - Autopeças
Dia 29 - Eletroeletrônicos
Dia 4 - Autopeças
Dia 5 - Setor aero e Grupo 10

Governo tira dos trabalhadores para dar aos patrões. Vamos colocar um fim nessa história!
Responda rápido: você acha justo o governo dar bilhões de reais em incentivos fiscais para as grandes indústrias enquanto o povo tem de esperar horas nas filas dos hospitais e postos de saúde?

E o que você acha de entregar R$ 750 bilhões para banqueiros e especuladores enquanto milhares de aposentados recebem valores que mal dão para comprar remédios?

Pois se você fica indignado com absurdos como esses, participe das lutas do dia 30. O atual modelo de política econômica não serve para a classe trabalhadora.

Esse modelo, adotado pela presidente Dilma e por todos os seus antecessores, apenas garante os lucros das empresas e dá as costas para os trabalhadores.

Se ficarmos em silêncio, nada vai mudar. “O dia 30 será uma grande oportunidade dos trabalhadores mostrarem sua total insatisfação com essa política econômica que dá dinheiro aos ricos e tira dos pobres. Queremos um Brasil que garanta todos os direitos dos trabalhadores”, afirma o diretor do Sindicato Renato Junio de Almeida.

É preciso derrubar o projeto da terceirização
O Congresso Nacional deve votar, na primeira semana de setembro, o projeto de lei 4330.

Esse projeto libera a terceirização nas atividades-fim em qualquer setor. Na prática, isso significa que as empresas estarão livres para terceirizar até mesmo a produção. É como se a GM terceirizasse a montagem dos veículos.

É claro que os patrões estão adorando. Afinal, eles se sentirão incentivados a demitir funcionários para contratar terceiros, com salários menores e menos direitos.

É por isso que os metalúrgicos têm de se unir na luta contra o PL 4330. Esta é uma das principais reivindicações a serem defendidas no dia 30.

Fator previdenciário
Outro ataque a ser combatido no dia 30 é o fator previdenciário, que aumenta o tempo de aposentadoria e achata o valor do benefício.

Na semana passada, algumas centrais sindicais reuniram-se com representantes do governo para discutir sobre o fim do fator, mas não houve avanço.

“Enquanto as centrais ficarem só com discussões de gabinete, nada vai acontecer. O fim do fator depende da luta dos trabalhadores e aposentados”, defende o diretor do Sindicato Ney dos Reis.
 

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®