Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Investimentos 27/05/2013 | 12:11

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Sindicato e GM reúne-se hoje para nova rodada de negociação

Última reunião está marcada para quarta-feira, dia 29, no Ciesp

GM e Sindicato entram em uma semana decisiva para as discussões sobre a possibilidade de investimentos na fábrica de São José dos Campos. Uma nova reunião acontece nesta segunda-feira, dia 27, às 15h, no Ciesp. A última rodada de negociação está marcada para quarta-feira, dia 29.

As negociações com a montadora começaram há cerca de um mês e devem ser concluídas até o final de maio. O Sindicato tem negociado para garantir os investimentos de R$ 2,5 bilhões anunciados pela montadora, com garantia de estabilidade no emprego, manutenção do nível de salários e de direitos. A entidade já apresentou várias propostas à empresa.

A GM, por sua vez, quer reduzir salários e direitos dos trabalhadores e insiste em fazer novas demissões.

"Todas as propostas do Sindicato estão condicionadas à vinda dos investimentos e garantia dos empregos, salários e direitos. Afinal, a importância de novos investimentos em uma cidade só tem sentido se for para garantir empregos e melhores condições de vida para os trabalhadores e toda a cidade, não apenas para garantir lucros a empresa", disse o presidente do Sindicato, Antonio Ferreira de Barros, o Macapá.

Lucros e demissões
A GM fechou 927 postos de trabalho, entre maio de 2012 e abril de 2013, na fábrica de São José dos Campos. Mas é importante deixar claro que as demissões não foram provocadas por qualquer crise financeira.

Todo o setor automotivo, inclusive a GM, passa por uma fase de crescimento no Brasil, com vendas e lucros em alta. Em abril, as vendas no setor cresceram 29,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

Além disso, as montadoras receberam bilhões em incentivos do governo federal. Desde 2008, o governo deixou de arrecadar pelo menos R$ 30 bilhões, por causa da isenção e redução de impostos para as montadoras.

Mas a GM quer mais. Para trazer os investimentos para São José dos Campos, a empresa também abriu negociações com o governo do Estado e com a Prefeitura. Na pauta de exigências estão redução de IPTU, ISS, ICMS, doação de terreno, energia, esgoto e infraestrutura.

"O governo tem de exigir medidas em favor dos trabalhadores, e não ficar atendendo os pedidos da GM. Dinheiro público tem de ser usado em benefício da população, com saúde, moradia, educação, e não para aumentar ainda mais os lucros das montadoras.  Garantir empregos e direitos de qualidade tem reflexos não só para os funcionários da GM, mas para toda a cidade", opina Macapá.

“O Sindicato está aberto a negociações e já apresentou propostas viáveis para garantir empregos e direitos aos trabalhadores. Nossa base é o acordo fechado no início deste ano no qual já ocorreram importantes concessões. Agora, é hora da GM também ceder e deixar de pensar apenas nos lucros”, conclui.

 

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®