Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Imprensa / Últimas Notícias

Fábrica de Rosário 27/02/2013 | 15:45

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • RSS
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Trabalhadores da GM argentina sofrem com demissões e perseguição

Empresa mira operários lesionados e os que reclamam seus direitos

O ano de 2013 começou com mais de 20 demissões na unidade da General Motors de Rosário, na Argentina. As dispensas de agora se somam a cortes realizados mensalmente no último ano no estilo "conta gotas".

Segundo as informações que temos recebidos da Argentina, a empresa tem feito demissões de maneira extremamente seletiva. A companhia não está fazendo demissões de maus trabalhadores ou profissionais que não cumprem suas tarefas, mas de companheiros que têm alguma doença ocupacional, causada pelo alto ritmo impresso dentro da unidade.

Além de demitir os trabalhadores lesionados, a direção da GM também mira suas armas contra companheiros que reivindicam seus direitos, os que se candidatam ao cargo de delegados na fábrica ou mesmo aqueles que cumprem apenas a função de fiscal para a eleição destes representantes.

As demissões estão sendo concretizadas apesar das boas perspectivas de produção mantidas pela planta e dos subsídios milionários fornecidos pelo governo da Argentina (mais uma semelhança com a experiência vivida pelos trabalhadores do Brasil).

A presidente Cristina Kirchner vistou a fábrica no final do ano passado, quando fez vários elogios à companhia. Agora, os operários reivindicam que ela intervenha para reverter as demissões e a perseguição que os trabalhadores têm enfrentado.

A situação na Argentina é reflexo da política global da GM, de reduzir direitos e executar demissões para garantir seus lucros. Assim, continuam os ataques em Rosário, Bogotá, México, São José dos Campos e em muitas outras partes do mundo.

Apenas a resistência e solidariedade internacional dos trabalhadores pode fazer frente às duras investidas da fabricante de veículos.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região se solidariza com a luta dos companheiros argentinos em defesa dos empregos e contra os ataques realizados pela multinacional norte-americana.

Conteúdo Relacionado

Veja mais Notícias



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®