Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Jornal do Metalúrgico

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Versão em PDF

Edição 1195 | De 03 a 09 de Maio de 2017

Expediente

Orgão informativo do Sindicato dos Metalúrgicos de S. J. Campos, Caçapava, Jacareí, Santa Branca e Igaratá • Rua Maurício Diamante, 65 - 12209-570- (12) 3946.5333 - Fax: 3922.4775 - site: www.sindmetalsjc.org.br - e-mail: comunicacao@sindmetalsjc.org.br - São José dos Campos - SP - Responsabilidade: Diretoria do Sindicato - Edição: Rodrigo Correia - Redação: Douglas Dias, Manuela Moraes e Lucas Martins. Editoração e Ilustração: Bruno Galvão - Fotolito e Impressão: Unisind. Tel.: (11) 99907-9771

28 de abril

Greve Geral para o país contra as reformas de Temer

O Brasil parou contra os ataques do governo Michel Temer (PMDB), na primeira Greve Geral realizada no país em pelo menos duas décadas.

28 de abril já pode ser considerado um dia histórico para a classe trabalhadora brasileira, que mostrou a sua profunda rejeição às reformas trabalhista e da Previdência e à lei da terceirização.

Ao todo, cerca de 40 milhões de trabalhadores aderiram à Greve Geral.

Nossa região
A Greve Geral foi muito forte no Vale do Paraíba. Boa parte dos trabalhadores atendeu ao apelo dos sindicatos e nem saiu de casa para trabalhar.

A categoria metalúrgica aderiu em peso à paralisação. Empresas como Embraer, General Motors, TI Automotive e Avibras dispensaram seus trabalhadores por conta da força da Greve Geral.

Nas empresas que mantiveram o expediente, a mobilização parou a produção, como aconteceu na Ericsson, Heatcraft, Chery, MWL, Deca e outras.

Cerca de 80% da base do Sindicato dos Metalúrgicos foi paralisada com a Greve Geral, que também teve adesão de condutores, bancários, professores, comerciários, petroleiros, químicos, têxteis, trabalhadores da alimentação, dos Correios e da construção civil.

Além disso, atos de rua atraíram centenas de pessoas em São José dos Campos e Jacareí.


Por dentro da Greve Geral

40 milhões
A participação dos trabalhadores na Greve Geral foi massiva. As centrais sindicais estimam que 40 milhões de trabalhadores, de norte a sul do país, aderiram.

Solidariedade
A mobilização no Brasil recebeu moções de solidariedade de sindicatos e centrais sindicais de várias partes do mundo. A luta da classe trabalhadora é internacional!

100 anos depois
A Greve Geral ocorre 100 anos após a primeira mobilização desse tipo realizada no Brasil, em 1917. Também ocorre um século depois da Revolução Russa.

Sem transporte
O sucesso da Greve Geral pôde ser medido pela paralisação no transporte público. Na maioria das cidades do Vale do Paraíba, os ônibus não circularam.

Prefeito-patrão
O prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), chamou os grevistas de “vagabundos”. Felício (São José) também atacou o movimento. Eles só sabem defender os patrões.

Presos políticos
Três militantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) estão sendo mantidos presos por participarem dos atos da Greve. Liberdade para eles, já!
 

Busca por palavras

Busque o jornal por edição

Veja todas as edições



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®