Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Jornal do Metalúrgico

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Versão em PDF

Edição 951 | De 08 a 13 de Junho de 2011

Expediente

Orgão informativo do Sindicato dos Metalúrgicos de S. J. Campos, Caçapava, Jacareí, Santa Branca e Igaratá • Rua Maurício Diamante, 65 - 12209-570- (12) 3946.5333 - Fax: 3922.4775 - site: www.sindmetalsjc.org.br - e-mail: comunicacao@sindmetalsjc.org.br - São José dos Campos - SP - Responsabilidade: Diretoria do Sindicato - Edição: Ana Cristina Silva - Redação: Douglas Dias, Eliane Mendonça e Shirley Rodrigues. Editoração Eletrônica: Bruno César Galvão Ilustração: Bruno César Galvao. Fotolito e Impressão: UniSind Gráfica Ltda (11) 3271-1137

Abaixo a criminalização das lutas!

Somos todos bombeiros! Pela imediata libertação dos presos!

O repúdio à prisão dos bombeiros e a defesa de suas reivindicações devem ser luta de todos trabalhadores

Toda a população acompanha a greve dos bombeiros do Rio de Janeiro e os acontecimentos que se sucedem desde que o governador Sérgio Cabral (PMDB) mandou o Bope invadir o quartel, reprimir violentamente os grevistas e prender 439 manifestantes no último sábado, dia 4.

Depois de meses tentando negociar com o governo, os bombeiros ocuparam, na última sexta, o quartel para protestar contra a terrível situação em que vivem. O Rio é o estado que pior remunera seus bombeiros, com cerca de R$ 950 por mês e não paga, sequer, o vale-transporte. A mobilização legítima destes trabalhadores busca um salário de, ao menos, R$ 2 mil.

Além da vergonhosa e violenta ação contra os bombeiros, Cabral os chamou de “delinquentes políticos” e “vândalos”, causando revolta.

A população mostra apoio aos manifestantes usando roupas vermelhas e amarrando fitas da mesma cor nos carros e janelas das casas. Até mesmo bombeiros de outros países e policiais do Rio mostraram seu apoio à luta.

Os manifestantes estão acampados em frente à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro desde o último domingo e só voltam a negociar quando os presos forem libertados.

Criminalização
A postura do governador Sérgio Cabral não é novidade e representa uma política dos governantes de criminalizar as lutas sociais.

Cabral já reprimiu os professores que lutavam por reajuste em 2009 e os moradores do Morro do Bumba que protestavam pelo não cumprimento das promessas de construção de novas casas. Recentemente, na visita do presidente americano Barack Obama ao país, mandou prender 13 trabalhadores e estudantes que protestavam contra a entrega do petróleo aos países imperialistas.

A CSP-Conlutas e nosso Sindicato repudiam veementemente esse ato violento do governo do Rio. Os bombeiros prestam um serviço essencial à sociedade e de risco, e não podem receber salários aviltantes e trabalhar em péssimas condições.

Exigimos a imediata libertação dos presos e nenhuma punição aos bombeiros em luta; abertura de negociação, com o atendimento das reivindicações da categoria.

Em assembleias, trabalhadores da Embraer e Hubner repudiaram a atitude do governador e votaram toda solidariedade aos bombeiros. Esta luta é de todos nós!

Busca por palavras

Busque o jornal por edição

Veja todas as edições



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®