Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Jornal do Metalúrgico

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Versão em PDF

Edição 1123 | De 02 a 07 de Julho de 2015

Expediente

Órgão informativo do Sindicato dos Metalúrgicos de S. J. Campos, Caçapava, Jacareí, Santa Branca e Igaratá - Rua Maurício Diamante, 65, São José dos Campos - CEP 12.209-570. Telefone (12) 3946.5333 - Fax: 3922.4775 - site: www.sindmetalsjc.org.br - e-mail: comunicacao@sindmetalsjc.org.br. Responsabilidade: Diretoria do Sindicato. Edição: Rodrigo Correia. Redação: Douglas Dias, Shirley Rodrigues e Tânia Campelo. Editoração eletrônica: Bruno César Galvão. Ilustração: Bruno César Galvao. Fotolito e Impressão: Jornal Diário da Região Ltda. CNPJ: 07.351.093/0001-48 - Fone: (12) 3966-1212.

Corrupção na Petrobras

Delações de empreiteiro e lobista aumentam crise no governo Dilma

A cada dia que passa, aumenta o mar de lama envolvendo o governo do PT, partidos da base aliada e o próprio oposicionista PSDB.

Revelados nos últimos dias, os depoimentos de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, e Milton Pascowitch, lobista que atuava junto à Engevix Engenharia, escancaram o funcionamento do “Petrolão” e aprofundaram a crise vivida por Dilma, que alcança recorde de rejeição.

Delação premiada
Investigados na Operação Lava-Jato, Pessoa e Pascowitch firmaram acordos de delação premiada, em que admitem os crimes cometidos mas colaboram com as investigações em troca de uma pena menor.

Em seus depoimentos, eles ligaram ministros, deputados e senadores ao esquema na Petrobras.

Com nomes como o do atual ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, do ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, e do ex-ministro José Dirceu, as delações atingiram em cheio o Palácio do Planalto.

A lista traz ainda o senador tucano Aloysio Nunes (PSDB) e políticos de PTB, PMDB, PR, PSB e PP.


Desvios abasteceram partidos

Segundo Pessoa, a UTC era usada para desviar recursos da Petrobras por meio de obras superfaturadas. A grana desviada servia para financiar partidos e campanhas.

Se não aceitasse o esquema, a UTC estaria fora dos contratos da Petrobras. A mesma maracutaia era realizada com outras empreiteiras, como Engevix, Andrade Gutierrez e Odebrecht.

Apenas em 2014, a UTC declarou R$ 55 milhões em doações às campanhas eleitorais. Cerca de R$ 7,5 milhões foram para a campanha de Dilma. Para Aécio Neves (PSDB) foram outros R$ 4,5 milhões.

Já Pascowitch denuncia que as consultorias prestadas por José Dirceu à Engevix, no valor de R$ 2,6 milhões, nunca existiram. Eram apenas uma forma de desviar recursos para o PT.

“A corrupção é a engrenagem que move o sistema capitalista e, enquanto os políticos forem financiados por empresários, vão governar para eles. É preciso prender os corruptos e corruptores, além de exigir a devolução de todos os valores desviados”, afirma o diretor do Sindicato Alex da Silva Gomes, o Cabelo.
 

Busca por palavras

Busque o jornal por edição

Veja todas as edições



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®