Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Voltar para Página Inicial

Jornal do Metalúrgico

  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Imprimir
  • Enviar por e-mail

Versão em PDF

Edição 1043 | De 20 a 26 de Agosto de 2013

Expediente

Orgão informativo do Sindicato dos Metalúrgicos de S. J. Campos, Caçapava, Jacareí, Santa Branca e Igaratá • Rua Maurício Diamante, 65 - 12209-570- (12) 3946.5333 - Fax: 3922.4775 - site: www.sindmetalsjc.org.br - e-mail: comunicacao@sindmetalsjc.org.br - São José dos Campos - SP - Responsabilidade: Diretoria do Sindicato - Colaboração: Conselho Editorial - Edição: Rodrigo Correia - Redação: Douglas Dias, Manuela Moraes e Shirley Rodrigues. Editoração e Ilustração: Bruno Galvão - Fotolito e Impressão: UniSind Gráfica Ltda (11) 3271-1137

Artigo

Nesta Campanha Salarial, mulheres têm de lutar contra a desigualdade

 Rosângela Calzavara
diretora do Sindicato

A Campanha Salarial dos metalúrgicos começou na última semana e, como nos anos anteriores, será preciso enfrentar a dureza das negociações com os patrões para arrancar um salário melhor e avanços nas cláusulas sociais, principalmente nas questões relacionadas às mulheres.

Apesar de representarem 53,7% da população ativa do país, as mulheres ocupam apenas 45,4% dos postos de trabalho.

Nas empresas metalúrgicas, a situação de desigualdade é ainda mais alarmante. Embora desempenhem as mesmas funções que os homens, as mulheres recebem em média 20,6% a menos.

A maior diferença está no setor de eletroeletrônicos, em que as mulheres têm salários até 40,4% menores.

Mesmo sendo superexploradas pelos patrões, que pagam salários mais baixos pra elas, as mulheres ainda têm dificuldades para atuar nas indústrias. Apenas 14% dos postos de trabalho no setor metalúrgico são ocupados por mulheres.

Descaso também do governo
Além de enfrentar o descaso dentro das empresas, as trabalhadoras também sofrem com o descaso dos governos.

A eleição de Dilma Rousseff (PT), primeira mulher a ocupar a presidência do Brasil, trouxe esperança para milhões de mulheres. Mas essa esperança se transformou em decepção.

Em 2012, o Congresso Nacional aprovou o PL 371/11, que previa a equiparação salarial entre homens e mulheres na mesma função e multa para as empresas que não cumprissem a lei. Entretanto, o projeto foi vetado por Dilma.

Durante a campanha eleitoral, Dilma prometeu entregar mais de 6 mil creches até 2014, número bem distante das 70 mil creches necessárias para acabar com o déficit no país.

Mesmo assim, menos de 10% foram entregues. Seriam necessárias 11 unidades por dia até o fim de seu mandato para cumprir a promessa de campanha.

Até mesmo a desoneração da cesta básica, anunciada pela presidente em março, já foi engolida pela inflação e carestia. Somada ao endividamento crescente, essa situação faz com que a população continue em situação crítica.

Prefeito não cumpre promessa
O prefeito Carlinhos Almeida também prometeu, na campanha eleitoral, acabar com o déficit de 6 mil vagas nas creches de São José e construir um Hospital da Mulher. As duas promessas, no entanto, deverão ficar apenas no papel.

Organizadas somos mais fortes
Para enfrentar os ataques das empresas e dos governos, é preciso aumentar a organização das trabalhadoras. Nesta Campanha Salarial, vamos lutar na defesa do reajuste salarial de 13,5% e de bandeiras como o piso do Dieese (R$ 2.750), reajuste e ampliação do tempo de pagamento do auxílio-creche, além de sua extensão aos pais.

As metalúrgicas em luta se somarão também aos companheiros de outras categorias no Dia Nacional de Paralisações, que ocorre em 30 de agosto, para unificar as campanhas salariais e a luta contra a política econômica do governo.

Encontro das Mulheres em Luta
No dia 15 de setembro, o Encontro Regional do Movimento Mulheres em Luta será mais um passo na organização das lutadoras. Será também uma preparação para o Encontro Nacional do MML, que ocorre nos dias 5 e 6 de outubro, em Sarzedo, Minas Gerais.

Organizar esses encontros é tarefa de toda a categoria e mais um passo em direção às nossas conquistas. É também uma forma de enfrentar a política discriminatória dos patrões e dos governos.

Busca por palavras

Busque o jornal por edição

Veja todas as edições



Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
Sede: Rua Coronel Moraes, 143, Jardim Matarazzo, São José dos Campos - SP | Telefone: (12) 3946.5333 | Fax: (12) 3922.4775.
© 2019 Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento Web: ClickNow®